Ufscar pode ter primeiro campus rural em fazenda doada

Conselho Universitário está analisando o projeto, denominado 'Campus Rural Lagoa do Sino'

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

25 Outubro 2010 | 18h01

A fazenda Lagoa do Sino, do escritor Raduan Nassar, em Buri (SP), pode abrigar o primeiro campus rural da Universidade de São Carlos (Ufscar). O autor de obras como o romance Lavoura Arcaica (1975) e a novela Um Copo de Cólera (1978) ofereceu a propriedade de 643 hectares em doação à universidade. O Conselho Universitário da instituição está analisando o projeto denominado "Campus Rural Lagoa do Sino". O parecer final deve sair ainda este ano.

A fazenda produz milho, trigo, soja e outros grãos. Além do terreno, a doação incluirá os equipamentos e instalações da propriedade, como tratores, colheitadeiras, silos de armazenagem e nove casas de trabalhadores. Nassar é natural de Pindorama, interior de São Paulo, e teria trocado a atividade literária pela lida no campo, com a compra da fazenda. No ano passado ele informou ao Ministério da Educação sua intenção de doar a propriedade à Ufscar, por ser uma instituição federal de ensino localizada no interior de São Paulo.

Uma equipe da universidade visitou o local e conversou com o proprietário. "Bastante impressionados com as características da fazenda, montamos a comissão que elaborou o projeto para a apreciação do Conselho Universitário. Apesar do curto espaço de tempo, aceitamos o desafio justamente pela oportunidade de inovação nas atividades de ensino, pesquisa e extensão que a área inspira", disse o reitor da Ufscar, Targino de Araújo Filho. Segundo ele, o Ministério comprometeu-se com os recursos necessários à instalação do novo campus. "A comunidade universitária deve agora analisar a proposta e deliberar sobre o interesse em sua concretização", afirmou.

A propriedade está localizada entre os municípios de Campina de Monte Alegre, que tem 6 mil habitantes, e Buri, com 19 mil habitantes. Próxima ao Vale do Ribeira, a região é considerada uma das mais pobres do Estado, com base no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Apesar de alguns municípios serem bastante industrializados, a maior parte das cidades tem economia baseada principalmente na pequena agricultura.

Se o Conselho der o aval, o plano da Ufscar é desenvolver, na área, cursos voltados para o desenvolvimento sustentável territorial, soberania e segurança alimentar e agricultura familiar. Na primeira etapa, está prevista a criação dos cursos de graduação em Engenharia Florestal, Agronomia, Engenharia de Produção Agroindustrial, Economia e Geografia. Em uma segunda etapa, a proposta é de criação dos cursos de Matemática, Química, Física, Biologia, Administração, Sociologia e Pedagogia. Na pós-graduação, devem ser criados cursos nas áreas de Gestão Ambiental, Gestão da Produção e Ciência Florestal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.