UERJ apura tumulto em debate com americanos

A Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) abriu sindicância para apurar responsabilidades notumulto ocorrido em suas dependências no dia 23 de junho, quando funcionários e estudantes hostilizaram dois parlamentares norteamericanos e entraram em confronto com seguranças.O republicano Erik Paulsen, de Minnesota, e a democrata Suzana Mendoza, de Illinois, participavam do debate "As eleições presidenciais de 2004 nos EUA e a política internacional". Funcionários da Uerj, que participavam de uma assembléia, souberam da presença dos deputados e decidiram realizar um protesto contra apolítica externa do presidente George W. Bush.Junto com estudantes, eles jogaram água, farinha e ovos nos americanos, que deixaram o local escoltados. Um aluno chegou a afirmar queos parlamentares seriam tomados como reféns e seriam decapitados se Bush não alterasse sua política.A reitoria da Uerj enviou uma carta ao consulado dos EUA no Rio, informando sobre a abertura da sindicância.

Agencia Estado,

02 de julho de 2004 | 11h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.