Tiro em aluna esvazia a Universidade Estácio de Sá, no Rio

Assustados, os alunos da Universidade Estácio de Sá, no Rio Comprido, zona norte do Rio - onde a estudante de enfermagem Luciana Gonçalves de Novaes, de 19 anos, foi baleada, na segunda-feira, evitam ir às aulas. Na terça-feira, a freqüência caiu 60%. Os protestos continuaram hoje.Com tarjas pretas nos braços, cerca de 50 estudantes protestaram contra a insegurança e programaram assembléian para esta quarta-feira. Eles quetrem cobrar mais policiamento e o fechamento dos prédios que ficam próximos ao Morro do Turano, de onde partiram os tiros. Luciana está em coma induzido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.