Termina sem acordo audiência sobre a PUC

A audiência de conciliação realizada nesta tarde entre o Sindicato dos Professores de São Paulo e a Fundação São Paulo, mantenedora da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP) terminou sem acordo. De acordo com informações do Tribunal do Trabalho de São Paulo (TRT-SP), o Sindicato dos Professores de São Paulo e mantenedora da PUC-SP mantiveram-se intransigentes em suas posições.O advogado da entidade sindical afirmou que a Fundação "já publicou edital para a contratação dos substitutos, por salários menor". Representante da empresa fizeram amplo esclarecimento, nos seguintes termos:"Foram dispensados cerca de 420 empregados: desses, cerca de 320 professores, aí incluídos aqueles que se encontravam sob contratos a termo, aqueles cuja dispensa foi encaminhada pelo departamento, bem como aqueles que optaram por demissão voluntária; há professores que estão em vias de serem contratados, esclarecendo, porém, que tal sucede não em caráter de substituição; a dispensa em todas as modalidades apontadas decorreu de necessidade de se amoldarem às finanças da Fundação; os professores substituídos têm em mira suprir as lacunas emergenciais deixadas e especialmente daqueles que optaram pelo Plano de Demissão Voluntária (PDV)".A sessão foi presidida pela juíza Dora Vaz Treviño, presidenta do TRT-SP. Foi sorteado juiz relator Antonio José Teixeira de Carvalho. As informações são do site do TRT da 2ª região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.