Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

Teoria vira prática em escolas de negócio

Professores com experiência no mercado buscam solucionar problemas reais das empresas; tomada de decisões é aperfeiçoada

Tatiana Cavalcanti, Especial para o Estado

14 Julho 2015 | 03h00

Corrigida às 15h36 de 14/7

SÃO PAULO - Escolas de negócio têm administrado aulas de especialização focadas nos problemas reais das companhias para chegar a soluções objetivas, que realmente mudarão a realidade. O diploma deixa de ser apenas um título e se torna uma opção prática para concretizar ações que podem revolucionar a gestão empresarial. O público-alvo desse tipo de programa são executivos estratégicos, líderes e gestores das diversas áreas de uma corporação.

Professores com experiência no mercado analisam questões apresentadas pelos alunos e mapeiam competências com o empresário para desenvolver o melhor modelo de administração. São aulas mais personalizadas, em grupo ou individuais, que ajudam a aperfeiçoar a tomada de decisões. “O foco é ajudar a empresa a ter melhor desempenho”, afirma Leonardo Ferreira, gerente do programa Performance, da HSM Educação Executiva.

Segundo Ferreira, a HSM estabelece um contrato com a empresa para pôr em prática ações, acompanhadas mensalmente por um corpo docente. “Do planejamento à materialização do plano, a HSM fornece livros, revistas, plataforma digital e palestras, além de leitura recomendada focada no objetivo da empresa.”

Para Michel Otte, de 35 anos, diretor comercial da Butzke, o programa da HSM é importante por trabalhar com questões de alta complexidade, em um nível avançado de gestão. Em apenas três meses de aula, ele diz que já colheu bons frutos.

“Implementamos práticas mais eficazes. Fizemos um diagnóstico do perfil dos colaboradores no setor de Recursos Humanos para aplicar um rearranjo dentro de todos os setores da empresa. Busco resultados práticos e percebi que os funcionários estão mais motivados e produzindo melhor.”

O Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) aposta nos programas de longo prazo para cada etapa da carreira de negócios, de acordo com o coordenador de educação executiva da instituição, Rodrigo Amantea. “Oferecemos um pilar prático. Os participantes são capacitados a traduzir problemas reais de uma organização e ter resultado imediato nas decisões.” 

O advogado Sérgio Avelleda, de 44 anos, cursou o Business Dynamics, um dos programas de extensão de Educação Executiva do Insper, e acredita que valeu a pena. Avelleda explica que assumiu a administração de uma rede de franquias que queria mudar o sistema de vendas para obter resultados imediatos. “Mas percebi que seria um erro no futuro. O curso me forneceu essa percepção de enxergar adiante.” 

Segundo Avelleda, o curso tem exercícios práticos que demonstram qual é a melhor decisão por meio lógico, até mesmo com a resolução de pontos matemáticos. “Parece não ter nada a ver, mas faz sentido e esse conceito matemático pode ser aplicado em outras áreas. Tenho usado até para o Direito e consigo ver uma reação imediata na prática.”

Liderança. A Fundação Dom Cabral usa jogos, simulações e exposição de casos reais nas aulas, de acordo com a gerente-coordenadora dos programas de MBA (Master of Business Administration) e mestrado da instituição, Paula Simões.

“Nosso programa tem como foco a liderança de gestão com mais experiência profissional. Eles são provocados pelos professores com conceitos complementares e são abordados temas de complexidade real.”

Paula explica que o programa Executive MBA intercala aulas presenciais e práticas a distância. A cada três meses, há uma imersão de seis dias seguidos em um hotel com cerca de 50 profissionais que trocam experiências, com o auxílio de docentes. Depois, os executivos voltam para o dia a dia e têm três meses para aplicar na prática os conceitos abordados, com a supervisão da Dom Cabral. “Funciona assim até o fim do programa, que dura 18 meses. É uma oportunidade de conectar a teoria à prática.”

O empresário Clemente de Faria Junior, de 27 anos, aprovou a experiência. “Os jovens executivos estão muito focados em resultados de curto prazo e raramente param para pensar em estratégias e decisões de longo prazo”, conta. “O curso tem sido muito útil no meu dia a dia. Iniciei um projeto de leitura na empresa com os livros do MBA. Uma vez por mês discutimos três capítulos. Com isso, disseminamos o conhecimento e damos a oportunidade ao nosso time de pensar no longo prazo, além de valores e estratégias.”

A gerente coordenadora do MBA, Paula Simões, diz que desconhece um programa desse tipo no Brasil. “Os participantes do curso saem transformados. O método resulta numa espiral de conhecimento.”

Serviço

Fundação Dom Cabral

Curso: Executive MBA

Duração: 18 meses (presencial e prática)

Público:executivos e líderes de gestão

Custo: R$ 79,8 mil

Site: fdc.org.br

Insper

Curso: Business Dynamics

Duração: 30 horas presenciais

Público: executivos em diversos níveis de senioridade

Custo: R$ 3.722

Site: insper.edu.br

HSM Educação Executiva

Curso: HSM Performance

Duração: depende da necessidade da empresa

Público: diretores de empresas

Custo: a HSM não informa o valor médio, pois o curso é personalizado e depende da necessidade da empresa contratante

Site: hsmeducacaoexecutiva.com.br

Mais conteúdo sobre:
Mercado Experiência Atuação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.