Tema da redação do Enem surpreende, mas é considerado fácil

Candidatos tiveram que escrever sobre publicidade infantil no País; as questões de Matemática também foram alvos de reclamação

Bárbara Ferreira Santos, Paulo Saldaña e Lucas Azevedo, O Estado de S. Paulo

09 Novembro 2014 | 16h02

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014, publicidade infantil no País, não era esperado pelos candidatos, mas agradou. "Pensei que ia cair algo sobre água ou ebola, mas foi fácil", disse Maiara Patez, de 20 anos, uma das primeiras a sair da Universidade Estácio Uniradial, na zona sul de São Paulo.

Maysa Salinas, de 16 anos, que faz o Enem como treineira, também esperava um tema mais "polêmico". "Sobre publicidade infantil, quem sabe escrever bem se vira", afirmou a estudante. Já Maynan Rodrigues Santos, de 18 anos, deixou de fazer a redação. "Não entendi o tema, achei dificil. Acho que estava despreparada", disse a estudante, que quer fazer Medicina Veterinária.

Sem saber o que escrever sobre publicidade infantil, o candidato Guilherme do Carmo, de 19 anos, deixou em branco a redação. "Não sabia nada sobre isso, então preferi não arriscar. O resto acertei tudo", diz ele, que a prova na Uninove da Vergueiro, zona central de São Paulo, e foi um dos primeiros a deixar o local. Ele quer estudar Engenharia e acreditava que pode conseguir financiamento para bancar a faculdade.

A estudante Carolina Rodrigues, de 17 anos, que pretende estudar Psicologia e aposta em uma bolsa em uma faculdade particular pelo ProUni (Programa Universidade para Todos). "Para mim foi um tema tranquilo, só não consegui fazer uma proposta de intervenção".

Porto Alegre. Os primeiros candidatos que acabaram a prova do Enem neste domingo, na Fapa (Faculdade Porto-Alegrense), na zona norte da capital gaúcha, reclamaram das questões cansativas. Entretanto, se sentiram à vontade com o tema da redação.

Este é o terceiro Enem que a assistente financeira Gabriele Oliveira, 28 anos, participa. Neste ano, sua maior dificuldade foram com as extensas questões de Matemática que, segundo ela, exigiram muita concentração. "Alem de não me preparar bem para essa prova, as questões estavam muito cansativas", comenta a candidata, que almeja cursar a Faculdade de Administração.

O mesmo sentiu Aline Leal, 26. Grávida de cinco meses, ela afirma que se preparou para o exame, embora tenha pouco tempo para os estudos, pois trabalha o dia todo. "Nas horas vagas, estudei assistindo aulas pela Internet e fazendo exercícios."

Aline, que já tem uma filha de seis anos, pensa em fazer Odontologia ou Letras. "Gosto de Português, mas como fiz um curso de prótese dentária, quero tentar odonto." Ela acredita que tenha se saído bem na redação, mas tropeçou em matemática. "Até chutei", admite, sem graça.

O auxiliar de contas de um hospital Augusto Moura, de 23 anos, sentiu as mesmas dificuldades de Aline. "A redação foi tranquila, mas a prova de Matemática estava complicada." Em sua segunda experiência com o Enem, o aspirante a uma vaga em Gastronomia elogia a edição deste ano do exame. "Achei bem melhor organizado que o ano passado".

Mais conteúdo sobre:
enem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.