Tema da redação do Enem frustra estudantes de Campinas

Candidatos esperavam manifestações populares como principal assunto da prova

Sarah Brito, Especial para o Estado

27 Outubro 2013 | 16h46

CAMPINAS - O tema da redação do Enem deste ano, os efeitos da implantação da Lei Seca,  frustrou os estudantes de Campinas, que esperavam que as manifestações de junho fossem abordadas. "Deveria ser um tema mais polêmico, mais atual. Vimos e ouvimos sobre as manifestações quase 24 horas por dias nos últimos meses", disse a estudante Larissa Barbari, de 18 anos, que prestou o seu primeiro Enem. Larissa disse que a prova estava de forma geral fácil.

O tema 'protestos' também era o esperado para o aluno Lucas Gabriel, de 17 anos, que pretende fazer faculdade de administração em Campinas. Ele disse que acompanhou o noticiário nos últimos meses e apostava que o tema seria sobre as manifestações ou sobre o programa Mais Médicos, que trouxe médicos estrangeiros para trabalhar no país e gerou protestos na comunidade médica brasileira. "O tema lei seca é interessante, mas não para o momento que estamos vivendo", disse.

A prova do Enem ocorreu sem problemas em Campinas. Na chegada, por volta de 12h30, o trânsito atrapalhou os estudantes que fariam a prova na região central e bairro Cambuí, devido ao horário de pico e à ciclofaixa, que restringe uma das faixas para bicicletas em grandes vias da cidade, como o corredor Norte-Sul. A Emdec, que gerencia o tráfego em Campinas, informou que o congestionamento foi momentâneo.

Mais conteúdo sobre:
enem educação exame prova

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.