Tablets são furtados durante ocupação de escola em Santos

Equipamentos estavam trancados na sala da diretoria; segundo o sindicato, alunos não têm acesso a dependências administrativas

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

24 Novembro 2015 | 18h17

SOROCABA - Dez tablets foram furtados da Escola Estadual Cleóbulo Amazonas Duarte, em Santos, ocupada por estudantes desde a última quinta-feira, 19, em protesto contra a reorganização da rede estadual de educação. Os equipamentos estavam trancados na sala da diretoria da escola. 

Os autores do furto tiraram o miolo da fechadura para entrar na sala. Funcionários notaram a falta dos equipamentos na manhã desta terça-feira, 24, depois de perceberem que a fechadura havia sido violada.

A direção da escola registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil. O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), que apoia a ocupação, informou que os estudantes não têm acesso às dependências administrativas da escola. 

De acordo com o diretor sindical Benedito Chagas, que esteve no local, os alunos estão fazendo o protesto com disciplina e organização. "Nenhuma lei foi infringida, eles estão fazendo tudo da maneira correta."

Reintegração. O juiz Márcio Kemmer de Lima, da 2a. Vara da Fazenda Pública de Santos, deu nova determinação para a reintegração de posse da escola. Oficiais de Justiça estiveram no prédio e os estudantes foram notificados para deixar o local até a noite desta terça-feira. Uma assembleia estava marcada para decidir sobre a possível saída dos alunos.

Mais conteúdo sobre:
SantosPolícia CivilApeoesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.