SUPERVISÃO ESCOLAR

Os supervisores, nomeados e dirigidos por diretores regionais, são a principal ligação entre escola e burocracia estadual. Monitoram e assessoram o ensino e cuidam de tarefas administrativas e curriculares, com o número crescente de projetos. Ainda têm de monitorar as escolas particulares. Na periferia há queixas de que os supervisores só visitam as escolas raramente e quase nunca entram nas salas de aula. O treinamento e a gestão não são suficientes para obter o máximo desses funcionários potencialmente úteis. Eles não são treinados em avaliação, diagnóstico, estímulo da capacidade nem no uso e interpretação de informações e técnicas para motivar as escolas.As escolas não têm terreno suficiente para atividades dos alunos ao ar livre. Os laboratórios só existem no ensino médio. Uma ou duas quadras de basquete, também usadas para futebol de salão, são as áreas esportivas normais, muitas vezes invadidas ou danificadas por pessoas de fora. As melhores escolas conduzem atividades com música, artesanato e esportes nas quadras, nos pátios e nas salas de informática, fora do horário de aula, com recursos de programas federais e parceiros privados.O tamanho uniforme dos edifícios dá um tamanho uniforme às escolas. As escolas para crianças acima de 11 anos são pequenas, comparadas com os padrões britânicos. Doze salas acomodam uns 500 alunos por turno, espaço insuficiente para separá-los por habilidade e dedicar salas a matérias específicas. Geralmente as escolas de ensino fundamental são do mesmo tamanho das de ensino médio. Muitos prédios acomodam salas de aula de todos os níveis. A tarefa do professor é dificultada pela falta de ventilação no calor e o amplo uso de concreto polido, que aumenta o barulho. O estilo das escolas estaduais é deprimente, obscuro e utilitário. Abundam barras e correntes.Veja os principais pontos da análise:PRIMEIRA IMPRESSÃO APRENDIZAGEM MATERIAIS DIDÁTICOS ORGANIZAÇÃO DAS ESCOLAS SUPERVISÃO ESCOLAR MERENDA RECURSOS FINANCEIROS FUTUROLeia também: Itaquaquecetuba tem escola exemplar Um ensino que tem muito a aprenderJane WrefordJane Wreford dirige a inspeção das autoridades escolares locais para a Comissão de Auditoria da Inglaterra

Agencia Estado,

12 de abril de 2003 | 22h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.