SP terá 8,6 mil vagas de curso técnico em salas ociosas

Os candidatos devem estar na 2ª ou 3ª série do ensino médio ou já tê-lo concluído para concorrer às vagas

Ana Bizzotto, especial para O Estado,

18 Maio 2009 | 07h42

A Secretaria de Desenvolvimento e a Secretaria da Educação do Estado firmaram um convênio para a abertura de 8.665 vagas de cursos técnicos noturnos gratuitos em salas ociosas de 97 escolas estaduais até 2010. Desse total, 6.520 serão abertas já no segundo semestre de 2009, em 74 escolas do Estado. Os cursos serão ministrados por professores das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs), geridas pelo Centro Paula Souza.

 

Veja também:

documento Lista dos cursos técnicos para 2009 e 2010

 

O projeto faz parte do plano do governo para a expansão do ensino técnico e profissionalizante, que prevê também a inauguração de Etecs e Faculdades de Tecnologia (Fatecs), além da criação de 600 vagas para cursos técnicos em 10 CEUs da capital ainda neste ano. "O investimento total é de R$ 300 milhões em 2009", afirma o secretário de Desenvolvimento do Estado, Geraldo Alckmin.

 

Cada escola estadual terá até três turmas por semestre, com até três cursos técnicos. Os candidatos, que devem estar na 2ª ou 3ª série do ensino médio ou já tê-lo concluído, farão um processo seletivo específico no dia 12 de julho. Para as vagas já existentes nas ETECs, o 'vestibulinho' será no dia 21 de junho.

 

As unidades com salas disponíveis foram indicadas pela Secretaria da Educação, que vistoriou os espaços para conferir as condições e avaliar adaptações necessárias. As reformas serão feitas pela Secretaria da Educação e os laboratórios de informática serão instalados pelo Centro Paula Souza. O objetivo, segundo Alckmin, é otimizar espaços que ficaram vagos com a diminuição do número de alunos de ensino médio no período noturno. "O aproveitamento desses espaços será uma economia de recursos públicos, além de tornar mais rápida a abertura de vagas."

 

A EE Brasílio Machado, no bairro Vila Mariana, na zona sul de São Paulo, receberá os cursos de contabilidade, administração e informática. "A medida é positiva, porque aqui na região não tem nenhuma escola técnica. E como o acesso até aqui é fácil, acredito que haverá uma grande procura", diz a diretora da escola, Magda Tombi. A ETEC José Rocha Mendes, na Vila Prudente, zona leste da capital, será a responsável pelas aulas.

 

Em Araras, na região leste do Estado, a Escola Estadual Doutor Cesário Coimbra também receberá três cursos - informática, logística e contabilidade - que serão ministrados pela Etec Prefeito Alberto Feres, onde atualmente todas as salas estão ocupadas no período noturno. "Não temos cursos dessas áreas. Será uma boa alternativa para a população ararense, que só tem a ganhar", afirma o diretor da Etec, Hélio Aparecido Zorzo.

 

A diretora da EE Doutor Cesário Coimbra, Maria Estela Boldrin, considera que a iniciativa contribuirá para capacitar os jovens para o mercado de trabalho. "Nem todos terão a oportunidade de cursar uma universidade. Se o jovem puder conciliar o ensino médio com a escola técnica, terá um diferencial na hora de arrumar um emprego."

 

Perspectivas

 

Uma pesquisa anual do Centro Paula Souza aponta que a empregabilidade dos egressos de cursos técnicos da instituição um ano depois de formados é de 77%. Para a consultora pedagógica Lourdes Atiê, do Instituto Fernand Braudel, os cursos técnicos oferecidos dentro das escolas estaduais podem ser um estímulo para os jovens descobrirem algo que gostem de aprender. "Muitos alunos sofrem com a falta de perspectiva. É um desafio para os educadores mantê-los na escola, e o curso técnico pode ajudar esses estudantes a encontrar um caminho", diz.

 

O município de Lorena, na região leste do Estado, será uma das 46 cidades do interior a receber os cursos técnicos no segundo semestre. A Etec de Cachoeiro Paulista será a responsável pelas aulas que serão ministradas na EE Padre Carlos Leôncio. "Esses cursos vão favorecer a população de baixa renda, que não terá mais de se deslocar para outra cidade. Muitas vezes há empregos nas empresas da região, mas falta qualificação para preencher as vagas. A escola técnica vai preparar os jovens para o mercado de trabalho", avalia o prefeito de Lorena, Paulo Neme.

 

Ao todo, serão 12 modalidades de cursos técnicos, com duração de três semestres: Administração, Logística, Contabilidade, Secretariado, Marketing, Comércio, Serviços Judiciários, Seguros, Serviços Imobiliários, Informática, Informática para Internet e Redes de Computadores. Outros cursos poderão ser incluídos em 2010.

 

VESTIBULINHO

 

1ª PROVA (para as vagas já existentes)

 

Inscrições: 29 de maio, até 15h (www.vestibulinhoetec.com.br)

Valor: R$ 20

Prova: 21 de junho (domingo), às 13h30min

50 questões, com cinco alternativas cada, abrangendo conhecimentos comuns do ensino fundamental, de 5ª a 8ª série.

Divulgação da lista de classificação geral: 8 de julho

 

2ª PROVA (para as vagas que serão criadas)

 

Inscrições: de 5 a 19 de junho (www.vestibulinhoetec.com.br)

Valor: R$ 20

Prova: 12 de julho (domingo), às 13h30min

40 questões - 20 de Língua Portuguesa e 20 de Matemática - cada uma com cinco alternativas, abrangendo conhecimentos comuns do ensino fundamental, de 5ª a 8ª série.

Divulgação da lista de classificação: 23 e 24 de julho

Início das aulas: 3 de agosto

Bônus: dois processos seletivos, será concedido um bônus de 3% a estudantes afrodescendentes e de 10% a oriundos da rede pública. Caso o aluno se enquadre nas duas situações, recebe 13% de bônus.

Pré-requisito: Para inscrever-se, é preciso estar matriculado na 2.ª ou 3.ª série do ensino médio ou já tê-lo concluído.

Mais conteúdo sobre:
educaçãoensino técnico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.