SP aumenta número de estagiários em classes da rede municipal

Total de bolsistas saltará de 890 hoje para cerca de 1,5 mil até julho; bolsas também serão reajustadas

O Estado de S. Paulo

21 Março 2014 | 21h21

A prefeitura de São Paulo vai ampliar em 2014 o número de estagiários que acompanham professores nas classes da rede municipal de ensino. A expectativa é que a quantidade de bolsistas suba de 890 para 1,5 mil até julho. No ano que vem é prevista outra ampliação, que dependerá da demanda das escolas e das instituições de ensino superior.

Os estagiários, atualmente dos cursos de Pedagogia, participam de classes nos primeiros anos do ensino fundamental. A iniciativa tem origem no programa Ler e Escrever, que existe desde 2006, com o objetivo de oferecer experiências de sala de aulas aos universitários.

A partir de agora também poderão atuar estudantes de licenciaturas, como Matemática, Ciências e Letras. Os auxiliares dos professores também vão ganhar mais: o valor da bolsa saltou de aproximadamente R$ 500 para R$ 740. Já o número de instituições parceiras subiu de nove para 17, entre públicas e particulares.

As mudanças foram propiciadas por um reajuste no programa. Antes as bolsas e ajudas de custo às universidades eram bancadas pela própria Prefeitura. A partir do segundo semestre o apoio financeiro será pelo Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), iniciativa do Ministério da Educação. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, a economia para os cofres paulistanos será de aproximadamente R$ 19 milhões.

Mais conteúdo sobre:
estágioprofessorespedagogia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.