SP apresenta projeto para contratar 35 mil professores

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), enviou à Assembléia Legislativa na segunda-feira um projeto para a contratação de 35 mil novos professores na rede estadual de ensino. As vagas fazem parte do concurso para 49 mil professores de 5.ª a 8.ª série do ensino fundamental e do ensino médio, realizado no fim do ano passado.No primeiro semestre deste ano, as 89 diretorias regionais de ensino levantaram as vagas em todos os municípios do Estado. Os primeiros colocados no concurso foram convocados para trabalhar nas vagas abertas em escolas estaduais de 645 cidades.No início do mês, parte dos aprovados - 14 mil - começou a trabalhar. Até o fim do ano, a Secretaria Estadual de Educação espera nomear os 35 mil professores restantes, que assumiriam as turmas no início do ano letivo de 2005.O concurso tem validade de dois anos, prorrogáveis por mais dois. Assim, os professores precisariam ser chamados até 2006.As vagas abertas são para as disciplinas de biologia, ciências físicas e biológicas, educação artística, física, geografia, história, inglês, matemática, português e química.Os professores recém-contratados pelo Estado recebem entre R$ 640,50 (para 24 horas semanais) e R$ 800,62 (para 30 horas semanais). No último nível da carreira - após 18 anos consecutivos de trabalho - , os vencimentos variam de R$ 778,52 (24 horas) a 973,16 (30 horas), de acordo com o Plano de Cargos e Salários da Secretaria Estadual de Educação.Somando pontos e valores de gratificações e prêmios de valorização por trabalhos educacionais, um professor de educação básica 2 (PEB 2) pode receber até R$ 960,62 para 30 horas semanais de atividade.

Agencia Estado,

31 de agosto de 2004 | 11h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.