'Só quero estudar'

Geisy dá entrevista cercada por sete advogados e se emociona ao falar de humilhação

09 Novembro 2009 | 21h17

Antes da notícia da decisão da Uniban de revogar sua expulsão, a estudante Geisy Arruda participou no meio da tarde de uma entrevista coletiva no escritório de seus advogados. Cercada por sete advogados, no centro de São Paulo, Geisy se emocionou ao falar sobre a humilhação que sofreu. Ela afirma que quer voltar à universidade para concluir, pelo menos, o semestre e não perder o que gastou com as mensalidades. "Só quero entrar na sala, sentar, estudar e fazer as provas", afirmou, com olhos marejados."Pretendo nem descer na hora do intervalo, fico só dentro da sala se for esse o problema."Geisy disse temer uma nova humilhação e está preocupada com o efeito do episódio sobre sua vida profissional, mas disse que não vai mudar seu jeito de se vestir. A estudante contou que tem recebido manifestações de apoio, mas também de repúdio quando sai de casa e afirmou que sua mãe, abalada, está recorrendo a calmantes.Durante a coletiva, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) telefonou para Geisy, interrompendo a entrevista. Mas a estudante não quis comentar o que conversou com o senador.

Mais conteúdo sobre:
pontoeduunibangeisy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.