Site do MEC para prejudicados no Enem deve ir ao ar às 21h

Na página eletrônica, candidatos poderão pedir correção inversa do cartão-resposta do sábado

Estadão.edu

12 Novembro 2010 | 11h56

Depois de conseguir derrubar a liminar que suspendia o Enem, o MEC irá colocar no ar, nesta sexta-feira, o gabarito das provas e o site anunciado pelo governo para reclamações de quem foi prejudicado pela inversão no cabeçalho do cartão-resposta do sábado. O site deve entrar no ar às 21h. O gabarito já está disponível no blog do Estadão.edu. O ministro da Educação já havia anunciado que os problemas serão analisados "caso a caso".

 

Pelo Twitter, o MEC avisou que "só precisa fazer requerimento quem preencheu questões de Ciências Humanas e Ciências da Natureza na ordem inversa do gabarito". "Pessoal, quem preencheu as questões da prova de sábado seguindo a ordem numérica no cartão-resposta não precisa entrar com requerimento", disse o ministério em outra mensagem na rede social.

 

O problema ocorreu porque, no caderno de prova, os alunos tinham de responder, em primeiro lugar, as questões de Ciências Humanas, cujas questões vinham numeradas de 1 a 45. Depois, vinham as perguntas de Ciências da Natureza, entre os números 46 e 90. No cabeçalho do cartão-resposta, a ordem estava invertida. Na parte correspondente às questões de número 1 a 45, estava escrito Ciências da Natureza"no topo. E, em cima do espaço para marcar as respostas de 46 a 90, estava grafado Ciências Humanas.

 

O erro confundiu estudantes por todo o País. Alguns perceberam o problema até antes dos fiscais, que, ao serem alertados, procuraram o MEC.

 

O MEC confirmou ter tido conhecimento do erro apenas no decorrer da prova e disse que orientou todos os fiscais a explicarem o problema aos alunos.

 

Ao todo, segundo o Cespe, que ajudou na aplicação da prova, 5.246 coordenadores do exame em 13 Estados e no Distrito Federal receberam orientações, por e-mail, sobre como proceder para avisar os alunos. Em muitas salas de aula, segundo relatam internautas que fizeram a prova, as instruções foram desencontradas - alguns teriam, inclusive, recebido ordens opostas às do MEC.

 

Atualizada às 19h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.