Sistema desenvolvido pela UFSC viabiliza licitações virtuais

Alguns órgãos públicos e grandes empresas informatizaram parte de suas licitações, por meio de distribuição virtual de editais e cartas-convite ou da publicação de resultados on line. Mas a possibilidade de realizar todas as fases de uma licitação por via eletrônica ainda dependia de um sistema de segurança para envio e abertura das propostas. Uma lacuna que pode ser preenchida pelo sistema de criptografia temporal, desenvolvido no Laboratório de Segurança em Computação da Universidade Federal de Santa Catarina (LabSEC/UFSC). O sistema substitui o lacre das propostas e a necessidade de acompanhamento pessoal dos interessados, nas cerimônias de abertura das propostas. Tudo passa a ser feito virtualmente."A proposta vai num formulário eletrônico, preenchido pelo fornecedor ou empresa, que está se candidatando, como num processo normal de licitação", explica Fernando Carlos Pereira, que acaba de concluir o mestrado em Ciências da Computação da UFSC, com este trabalho. "Quando termina, ele aciona a chave criptográfica, isto é, o programa que vai transformar o texto em um arquivo cifrado. Em seguida, aciona a proteção da chave criptográfica, que vai permitir decifrar o arquivo apenas numa determinada data e hora, compatíveis com as exigências da licitação".Ainda é necessário desenvolver programas amigáveis para o usuário, para facilitar o preenchimento das propostas, mas os protocolos de segurança já estão prontos para uso operacional. Seu desenvolvimento levou cerca de um ano e se insere nos programas de pesquisa "Compras" e "Cartório Virtual" do LabSEC, coordenados pelo pesquisador Ricardo Felipe Custódio. Outros projetos de pós-graduação do mesmo programa, orientados por Custódio, devem resultar em sistemas seguros para o fornecimento de certidões de nascimento ou autenticação de documentos, sempre pela via eletrônica.

Agencia Estado,

08 de abril de 2003 | 17h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.