Simulado Geekie+Estadão libera boletim de desempenho

Relatório indica a cada aluno os temas que precisa revisar antes do Enem

Estadão.edu,

17 Outubro 2012 | 18h17

Os 60.518 participantes do Simulado Enem 2012 Geekie+Estadão já podem consultar o relatório de desempenho nas provas. O boletim personalizado está disponível desde a madrugada desta quarta-feira, 17, na página do estudante no site www.geekie-estadao.com.br. O material indica a cada aluno seus pontos fortes e fracos nas quatro áreas do conhecimento avaliadas Enem.

 

Online e gratuito, o simulado foi aplicado entre os dias 6 e 11 de outubro. Recebeu 120.372 inscrições - a maioria delas de alunos da rede pública.

 

É o caso de José Weslley Gomes Silva, de 17 anos. Estudante do 3.º ano de uma escola estadual de Cratéus, no Ceará, ele disse que conferiu logo pela manhã sua pontuação no exame. "A professora deu um tempinho para gente ir ao laboratório ver quanto tiramos. Quando chegar em casa eu vou olhar com mais calma", contou, ansioso, o candidato ao curso de Artes Cênicas da universidade federal de seu Estado, a UFC. "O simulado foi uma oportunidade de ver que o Enem não é uma prova qualquer. É preciso estudar de verdade."

 

Parceira do Estado e da Geekie na iniciativa, a Secretaria da Educação do Ceará adotou o exame como mais uma ferramenta de preparação dos vestibulandos de sua rede. Weslley foi um entre os 68.122 estudantes cearenses cadastrados para fazer as provas de Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Códigos e matemática.

 

O relatório de desempenho mostra ao aluno sua nota e a quantidade de acertos em cada prova. O estudante também pode conferir sua performance por disciplina (literatura, física, química, etc). Em outra parte do boletim aparecem os temas que devem ser revisados na reta final de preparação para o exame oficial, marcado para 3 e 4 de novembro.

 

Ensino adaptativo

 

"Agora o aluno deve focar nos pontos que indicamos como fracos e trabalhar em cima de uma lista extra de exercícios, buscar videoaulas gratuitas na internet, entre outras alternativas", diz Eduardo Bontempo, sócio-fundador da Geekie, startup de tecnologia aplicada à educação. Segundo ele, o simulado segue a linha do ensino adaptativo, baseado no conceito de que cada aluno aprende de uma maneira diferente.

 

O boletim aponta ainda o ranking do participante em relação aos demais candidatos do simulado, por média geral e área do conhecimento. Classificado na posição 257 em matemática, o alagoano Fabrício Quixadá, de 16, diz que ficou satisfeito - e ele ainda está no 2.º ano do ensino médio. "Acertei 39 das 45 questões", revela o estudante, que faz aulas de reforço da disciplina e quer entrar em Medicina no próximo ano. Na lista geral, ele pegou a 1.710.ª colocação. "Não tive desempenho tão bom em Humanas. Os assuntos que eu mais sabia não caíram."

 

A gaúcha Sofia Ihjaz, de 17, não ficou muito longe de Fabrício: ocupou o 1.951.ª lugar no ranking geral. Mas ela é candidata "real" a uma vaga em Direito e agora está concentrada em estudar os temas indicados pelo boletim da Geekie. "Achei que estava sabendo juros e porcentagem, mas errei na prova. Preciso revisar a matéria", contou. Em compensação, ela gabaritou a parte de sociologia e vai priorizar outros assuntos da prova de Humanas, como movimentos migratórios. "Vou fazer uma seleção de temas a partir do relatório. Participar do simulado me deu mais confiança para continuar os estudos e sanar os pontos fracos."

 

TRI

 

O aluno também pode conferir no site o gabarito e a resolução dos testes, elaborados de acordo com a metodologia da Teoria da Resposta ao Item (TRI), a mesma do Enem, que atribui pesos diferentes às questões de acordo com seu nível de dificuldade.

 

A Geekie esclarece, no entanto, que uma nota 750 no simulado não significa que o aluno está apto a tirar 750 na prova oficial, por exemplo. Em comunicado enviado aos participantes, a empresa sugere aos estudantes que observem o desempenho em cada matéria e os focos de estudo para obter melhor pontuação no Enem.

 

"Nossos principais objetivos em realizar esse simulado foram: que os candidatos pudessem praticar seus conhecimentos; ajudar cada pessoa a entender melhor quais assuntos podem ser enfatizados nessas últimas semanas antes do Enem; e que todos pudessem ter acesso a este diagnóstico independentemente de sua situação financeira", afirma a empresa.

Mais conteúdo sobre:
Enem Simulado Geekie

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.