Simpósio discute interação entre o cérebro e a mente

Profissionais vão se debruçar sobre temas controversos como experiências de quase morte e mediunidade

Estadão.edu

16 Agosto 2010 | 14h03

Com o ambicioso objetivo de tentar entender a interação entre as emoções e as atividades cerebrais, começa em 24 de setembro o Simpósio Internacional Explorando as Fronteiras da Relação Mente-Cérebro, em São Paulo. Os debate terá a presença de profissionais das áreas da psiquiatria, psicologia, filosofia e matemática.

 

Os profissionais vão se debruçar sobre temas controversos: experiências de quase morte, mediunidade, fenômenos psíquicos, a relação entre a mente e o corpo. Vêm do exterior o professor emérito de Filosofia da Georgia State University Robert Almeder e Carlos S. Alvarado, professor do departamento de Psiquiatria da Universidade de Virgínia.

 

O evento é fruto da parceria entre a disciplina de Emergências Clínicas, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o Núcleo de Pesquisa em Espiritualidade e Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e a Pinus Longæva, empresa de assessoria e consultoria em saúde e educação.

 

Tecnologias que mapeiam o cérebro, como a tomografia cerebral e a ressonância nuclear magnética funcional, também serão objeto dos debates. A ideia é discutir as limitações e progressos do mapeamento das emoções.

 

O simpósio será realizado no Centro de Convenções Rebouças até o dia 26 e é possível inscrever-se para o evento pela internet.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.