Servidores da USP recusam proposta e mantêm greve

Reitoria só irá restituir pagamento aos servidores ao final da greve

Mariana Mandelli, O Estado de S.Paulo

21 Junho 2010 | 18h47

A greve dos funcionários da Universidade de São Paulo (USP) deve continuar. A proposta apresentada pela reitoria nesta segunda-feira oferecia pagamento referente aos descontos dos dias parados em até quatro dias úteis após o encerramento da paralisação e analisar a pauta específica, temas relativos à carreira, em até 48h após o final da paralisação.

 

A assembleia dos funcionários recusou essa proposta e pediu a restituição imediata dos descontos, garantia de que não haja punição aos grevistas e discussão da referência sobre a isonomia.

Um novo encontro entre a reitoria e os servidores está previsto para esta terça-feira.

 

A reitoria enviou o comunicado abaixo na tarde de hoje:

 

Proposta de acordo de final de greve apresentada pela Comissão de Negociação da Reitoria

A Comissão de Negociação da Reitoria comunica que, em reunião realizada hoje, dia 21 de junho, na sede do Cruesp, apresentou a seguinte proposta de acordo de final de greve aos representantes do Sintusp:

 

1. Pagamento, em folha avulsa, dos salários referentes aos descontos dos dias parados do mês de maio, em até 04 (quatro) dias úteis, após o encerramento da greve, consoante o item 3 da proposta anterior de acordo, datada de 02/06/10 (disponível em http://www.usp.br/imprensa/?p=748).

 

2. Encerrada a greve, iniciar imediatamente as negociações da Pauta Específica, dando prioridade aos temas relativos à Carreira.  A Comissão assume o compromisso de examinar a reivindicação de concessão de 01 (uma) referência (5%) na Carreira dos servidores técnico-administrativos, em até 48h após o final da greve.

Mais conteúdo sobre:
uspservidoresgrevereitoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.