Servidores da Unicamp encerram greve; docentes não

Os funcionários da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) decidiram nesta quinta-feira, em assembléia, encerrar a greve. Voltam ao trabalho na segunda-feira, embora tenham divulgado que irão permanecer mobilizados para a reabertura das negociações salariais com o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp).A Associação de Docentes (Adunicamp) informou que os professores mantêm a paralisação, iniciada em 20 de maio.Nesta sexta-feira está previsto um ato público na Unicamp, com servidores, funcionários e alunos das três universidades estaduais para pedir a reabertura das negociações. O Cruesp condiciona o reajuste à arrecadação do Estado. Na mais recente contraproposta, o Fórum das Seis, que representa sindicatos das três universidades e do Centro Paula Souza, pediu reposição de 9,41%, negada pelos reitores.O Fórum quer que os deputados ampliem para 11,6% o repasse de verbas para as universidades estaduais, hoje de 9,57% sobre o Orçamento, e aumentem os recursos para Educação de 30% para 36%.

Agencia Estado,

01 de julho de 2004 | 20h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.