Senado cobra explicações da FGV sobre falha em concurso público

Faltaram provas para candidatos a três cargos; exame será remarcado

Estadão.edu,

13 Março 2012 | 22h26

O Senado Federal cobrou da Fundação Getulio Vargas "explicações detalhadas" sobre os problemas na aplicação de provas do concurso para o cargo de analista legislativo nas áreas de enfermagem, análise de sistemas e análise de suporte de sistemas, realizado no último domingo. A FGV, responsável pela organização do exame, deverá apresentar informações por escrito e presencialmente nesta quarta-feira, 14, em reunião com a Comissão do Concurso Público do Senado.

 

Em nota, a Diretoria Geral do Senado "lamenta profundamente" as falhas que ocorreram no exame. Faltaram provas para cerca de 10 mil dos 160 mil candidatos inscritos, o que levou a FGV a cancelar o concurso para esses cargos. A nova data de realização do certame ainda não foi definida.

 

O Senado afirma ter exigido a reaplicação das provas em todas as capitais e em dia diferente ao da etapa discursiva para o cargo de consultor legislativo. Os candidatos a analista poderão pedir a devolução da taxa de inscrição caso desistam de participar do novo processo seletivo. São 7 vagas para analista de sistema, 3 para analista de suporte de sistemas e 5 para enfermagem.

 

O concurso para os demais cargos não terá outra prova. Contratada sem licitação para realizar o concurso, como mostrou reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, a FGV receberá como pagamento o valor das inscrições. A estimativa extraoficial é que o total arrecadado ficou em torno de R$ 29 milhões.

 

O cancelamento da prova afetou o cronograma das demais vagas. O gabarito preliminar de todas as carreiras - analista, consultor, policial e técnico – antes previsto para sair na segunda-feira, será divulgado nesta quarta.

 

Com isso, mesmo os candidatos que não foram afetados pela anulação da prova terão de esperar mais pelos resultados. Agora, o prazo para entrada de recursos contra o gabarito das provas objetivas de múltipla escolha será de 15 a 16 de março. Os gabaritos definitivos saem em 4 abril.

 

O prazo para contestar o resultado preliminar será entre 5 e 6 de abril. Já a publicação da análise desses questionamentos está prevista para 12 de abril.

 

Leia a íntegra da nota divulgada pela Diretoria Geral do Senado:

 

"O Senado Federal lamenta profundamente os acontecimentos registrados em 11 de março durante as provas para o cargo de analista legislativo nas áreas de enfermagem, análise de sistemas e análise de suporte de sistemas, com cerca de 10 mil dos quase 160 mil inscritos, e se solidariza com os candidatos.

 

Desde o início do processo de realização do concurso público, o Senado tem atuado para garantir a transparência e a lisura da seleção cobrando da contratada – Fundação Getúlio Vargas – as providências adequadas e tomando diversos outros cuidados. Uma iniciativa de relevância, exemplo do profundo zelo para com o concurso, foi a decisão de acionar a Polícia Federal. Considerando o alto número de participantes, a ocorrência de provas em todo o país e, principalmente, em nome do interesse do candidato, o Presidente do Senado, José Sarney, tomou a iniciativa de solicitar ao Ministro da Justiça a colaboração da Polícia Federal. Em razão disso, os policiais federais estiveram à disposição e puderam acompanhar a realização do concurso, preservando a ordem e o seu bom andamento. Diversas notas assinadas pela Comissão do Concurso foram divulgadas a respeito de todas as etapas do concurso.

 

Configurados alguns problemas pontuais, o Senado reitera ter tomado todas as medidas cabíveis ao seu alcance. A FGV foi convocada a dar explicações detalhadas, por escrito e também em reunião presencial com a Comissão do Concurso Público no dia 14 de março. O Senado esclarece, ainda, que exigiu a reaplicação das provas em todas as capitais, como da primeira vez, em dia diferente ao das provas discursivas para o cargo de consultor legislativo. Cobrou também que os candidatos alcançados pela reaplicação tenham a oportunidade de pedir a devolução da taxa de inscrição caso não queiram mais participar.

 

A Fundação Getúlio Vargas, por sua vez, solicitou ao Senado Federal prazo adicional para a publicação dos gabaritos das provas objetivas (ofício da FGV). E o pedido foi aceito com a condição precípua de que os prazos para interposição de recursos fossem, por sua vez, também alterados. O Edital de retificação, contendo os novos prazos, será publicado no Diário Oficial desta quarta-feira, 14 de março.

 

O Senado Federal reafirma seu compromisso com a transparência e com a lisura do concurso público e assegura, mais uma vez, que tem buscado tomar todas as providências não só para a solução, como também para o esclarecimento dos problemas ocorridos; no interesse do cidadão e no seu próprio, uma vez que conta com uma seleção justa e que permita o ingresso, em seus quadros, de servidores bem preparados e prontos para prestar serviço público no Poder Legislativo."

Mais conteúdo sobre:
ConcursoSenadoFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.