Senado aprova em primeiro turno diploma obrigatório para jornalistas

Caso seja aprovada em 2º turno, PEC vai à Câmara; exigência havia sido derrubada em 2009 pelo STF

Estadão.edu, com informações da Agência Senado

30 Novembro 2011 | 18h53

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que restabelece a exigência de diploma para o exercício da profissão de jornalista foi aprovada em primeiro turno pelo Senado nesta quarta-feira, 30. Foram 65 votos a favor e sete contrários à proposta.

 

A obrigatoriedade do diploma em Jornalismo para o exercício da profissão caiu por por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em junho de 2009. A maioria dos ministros entendeu que limitar o exercício da profissão aos graduados em Jornalismo estaria em desacordo com a liberdade de expressão prevista no texto constitucional.

 

Se aprovada em segundo turno no Senado, a PEC 33/2009 seguirá para exame da Câmara dos Deputados.

 

A PEC, que tem como relator o senador Inácio Arruda (PC do B-CE), foi apresentada pelo senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) e tem parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). A votação teve protesto do líder do DEM, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), que reclamou por não haver acordo de líderes para a votação da PEC.

 

* Atualizada às 19h12

Mais conteúdo sobre:
JornalismoDiplomaSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.