Segurança Pública diz que analisou relatório que liga PMs a traficantes da São Remo

Documento fazia parte de investigações da inteligência da Polícia Civil

Estadão.edu,

29 de março de 2012 | 13h03

Reportagem exibida pela TV Bandeirantes na terça-feira, 27, baseada em relatórios secretos do serviço de inteligência da Polícia Civil, afirma que policiais militares do 16.º Batalhão recebem dinheiro de traficantes da Favela São Remo ligados ao PCC. O batalhão é responsável pela região que inclui a Cidade Universitária da USP.

 

Confira a íntegra da nota enviada ao Estadão.edu pela Secretaria de Segurança Pública nesta quinta-feira, 29.

 

"De forma geral, todos os crimes que chegam ao conhecimento da Polícia Civil são investigados em inquéritos policiais, e não em relatórios de inteligência.

Estes relatórios são documentos internos produzidos pela Polícia Civil, utilizados para registrar vários tipos de conhecimentos, restritos e reservados à comunidade de inteligência. Trazem informes que são processados e, se consistentes, transformam-se em informação. Estas informações são difundidas às áreas de inteligência de cada departamento ou unidade policial para planejamento operacional.

 

Exatamente por terem caráter preliminar e sigiloso, os relatórios de inteligência não são peças de Polícia Judiciária, sendo vedada sua juntada a inquéritos policiais.

 

À guisa de esclarecimento, o Ministério Público não tem poder de requisição sobre relatórios de inteligência, diante de sua específica destinação."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.