Polícia Federal/Divulgação
Polícia Federal/Divulgação

Secretário de Saúde preso no CE já sabia tema da Redação, diz delegada

Antônio Diego Lima Rodrigues, de 34 anos, foi preso em flagrante com ponto eletrônico durante o Enem

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

07 de novembro de 2016 | 20h00

O secretário da Saúde de Alto Santo, Antônio Diego Lima Rodrigues, de 34 anos, preso em flagrante com ponto eletrônico durante o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Fortaleza, sabia o tema que cairia na redação, no domingo, 6. De acordo com a delegada da Polícia Federal, Fernanda Coutinho, ele levava no bolso da calça um texto pronto sobre o tema. Segundo ela, é possível que Rodrigues tivesse acesso ao gabarito e ao tema antes do início da prova.

Ela contou que o suspeito recebeu uma mensagem com o gabarito por volta das 11h30. Como a PF havia recebido indicações sobre a tentativa de fraude e monitorava o candidato, os agentes foram ao local e pediram que ele fosse retirado da sala. O detector de metais acusou o dispositivo eletrônico e Rodrigues foi encaminhado à sede da PF, onde prestou depoimento. Ele será enquadrado por crime contra a fé pública e associação criminosa.

A prefeitura de Alto Santo, cidade de 16,3 mil habitantes, na região do Baixo Jaguaribe, publicou nota nesta terça-feira informando sobre a prisão do secretário e disse que vai adotar as medidas administrativas sobre o caso. De acordo com a PF, outras pessoas foram presas, no domingo, por tentativas de fraude ao Enem. Em Independência, uma candidata tinha o gabarito da prova no celular. Em Juazeiro do Norte, uma concorrente escreveu o gabarito na própria roupa. Em Cedro, a Polícia Militar prendeu um candidato com um ponto eletrônico.

Outro caso. Em Macapá, capital do Amapá, um homem de 31 anos foi preso pela Polícia Federal acusado de tentar fraudar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para chegar a ele, policiais federais se passaram por aplicadores de prova. 

Quando o suspeito deixou a sala onde fazia a prova, na Faculdade Estácio, foi abordado pelos policiais federais que encontraram em um de seus bolsos um texto com o tema da Redação. Levado para a sede da Polícia Federal, o homem confessou que foi fazer a prova já sabendo o tema da Redação, que lhe foi passado por uma amiga. 

Investigação. Em nota sobre as operações contra fraudes no Enem, na noite desta segunda-feira, 7, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e a Polícia Federal informaram que "as operação deflagradas ontem (6/11) são reflexo da ação conjunta entre as instituições, que trabalham em parceria para garantir a segurança e a lisura do certame".

A nota diz ainda que "os casos identificados, que estão sob investigação, delimitarão a responsabilidade dos envolvidos". O Inep e a PF reiteraram o "empenho para apurar os fatos, garantindo que não haja prejuízo aos participantes do ENEM 2016". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.