Polícia Federal/Divulgação
Polícia Federal/Divulgação

Secretário de Saúde preso no CE já sabia tema da Redação, diz delegada

Antônio Diego Lima Rodrigues, de 34 anos, foi preso em flagrante com ponto eletrônico durante o Enem

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

07 Novembro 2016 | 20h00

O secretário da Saúde de Alto Santo, Antônio Diego Lima Rodrigues, de 34 anos, preso em flagrante com ponto eletrônico durante o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Fortaleza, sabia o tema que cairia na redação, no domingo, 6. De acordo com a delegada da Polícia Federal, Fernanda Coutinho, ele levava no bolso da calça um texto pronto sobre o tema. Segundo ela, é possível que Rodrigues tivesse acesso ao gabarito e ao tema antes do início da prova.

Ela contou que o suspeito recebeu uma mensagem com o gabarito por volta das 11h30. Como a PF havia recebido indicações sobre a tentativa de fraude e monitorava o candidato, os agentes foram ao local e pediram que ele fosse retirado da sala. O detector de metais acusou o dispositivo eletrônico e Rodrigues foi encaminhado à sede da PF, onde prestou depoimento. Ele será enquadrado por crime contra a fé pública e associação criminosa.

A prefeitura de Alto Santo, cidade de 16,3 mil habitantes, na região do Baixo Jaguaribe, publicou nota nesta terça-feira informando sobre a prisão do secretário e disse que vai adotar as medidas administrativas sobre o caso. De acordo com a PF, outras pessoas foram presas, no domingo, por tentativas de fraude ao Enem. Em Independência, uma candidata tinha o gabarito da prova no celular. Em Juazeiro do Norte, uma concorrente escreveu o gabarito na própria roupa. Em Cedro, a Polícia Militar prendeu um candidato com um ponto eletrônico.

Outro caso. Em Macapá, capital do Amapá, um homem de 31 anos foi preso pela Polícia Federal acusado de tentar fraudar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para chegar a ele, policiais federais se passaram por aplicadores de prova. 

Quando o suspeito deixou a sala onde fazia a prova, na Faculdade Estácio, foi abordado pelos policiais federais que encontraram em um de seus bolsos um texto com o tema da Redação. Levado para a sede da Polícia Federal, o homem confessou que foi fazer a prova já sabendo o tema da Redação, que lhe foi passado por uma amiga. 

Investigação. Em nota sobre as operações contra fraudes no Enem, na noite desta segunda-feira, 7, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e a Polícia Federal informaram que "as operação deflagradas ontem (6/11) são reflexo da ação conjunta entre as instituições, que trabalham em parceria para garantir a segurança e a lisura do certame".

A nota diz ainda que "os casos identificados, que estão sob investigação, delimitarão a responsabilidade dos envolvidos". O Inep e a PF reiteraram o "empenho para apurar os fatos, garantindo que não haja prejuízo aos participantes do ENEM 2016". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.