Secretaria de Educação adia programa que incentiva alunos com vale-brinde para 2011

Multiplicando Saber previa pagamento para alunos que fossem tutores de matemática e a estudantes que frequentassem aulas de reforço

Carolina Stanisci, Especial para o Estadão.edu

17 Agosto 2010 | 12h22

Um dia depois de anunciar o adiamento temporário do programa Multiplicando Saber, que começaria em 1º de setembro, a Secretaria de Estado de Educação divulgou nesta terça-feira nota em que prevê a implantação do projeto para o começo do ano letivo de 2011. A nota não confirma se será mantida a remuneração aos alunos que atuem como tutores e aos estudantes que frequentem aulas de reforço. 

 

A polêmica que motivou o adiamento do programa estadual foi o fato de que seria dado a alunos dos 2º e 3º anos do ensino médio um vale-brinde de R$ 115, para que fossem tutores de matemática de outros estudantes. O Multiplicando Saber também previa o pagamento de R$ 50 a alunos de 6º e 7º ano do fundamental que participassem de sessões de estudo.

 

Segundo a nota, o adiamento ocorreu para que o programa seja esclarecido e discutido "junto à comunidade acadêmica e a população".

 

A iniciativa do Multiplicando Saber foi fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), professores da Universidade de São Paulo (USP) e pesquisadores da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Mais conteúdo sobre:
pagamento tutor matemática polêmica

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.