Secretaria da Educação abre 3.220 vagas

Profissionais da área de educação contam com nova oportunidade para arrumar emprego em escolas públicas do Estado de São Paulo. A Secretaria de Estado da Educação abrirá, no próximo dia 4, inscrições para concurso público que pretende preencher 3.220 vagas para secretários de escola e supervisores de ensino. As inscrições vão até 11 de dezembro. Para o cargo de secretário de escola serão oferecidas 2.217 vagas. Para se candidatar, o profissional precisa ter ensino médio completo. O salário inicial oferecido é de R$ 678,50 para a jornada de 40 horas semanais de trabalho. São 1.003 vagas para a função de supervisor de ensino. Para esse cargo, as exigências são maiores: o profissional precisa ter licenciatura plena em Pedagogia e pós-graduação, mestrado ou doutorado em Educação. Quem quiser se candidatar ao cargo de supervisor precisa também ter experiência anterior de, no mínimo, oito anos no exercício do Magistério - sendo dois deles em cargos de suporte técnico ou de direção em órgãos técnicos da secretaria. Também poderão prestar o concurso para supervisor pessoas que tenham experiência de, no mínimo, dez anos no Magistério. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais e o salário inicial, de R$ 1.586. As provas serão divididas em duas partes, que serão realizadas no mesmo dia. Candidatos à função de secretário de escola responderão a 80 questões objetivas e quatro discursivas. Para a função de supervisores de ensino, serão 80 questões objetivas e cinco discursivas. Esses candidatos também passarão por provas que terão por objetivo a comprovação de seus títulos acadêmicos. Quem se interessar em prestar ao concurso deverá procurar, durante o período de inscrições, as agências credenciadas do Banespa. A inscrição também poderá ser feita pela Internet, por meio do site da Fundação Carlos Chagas (www.fcc.org.br, responsável pela aplicação das provas. Os candidatos terão de pagar uma taxa de inscrição, que será de R$ 27,90 (para quem prestar o concurso para secretário de escola) e de R$ 42 (para supervisores de ensino).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.