SBPC quer 1 milhão de assinaturas por dinheiro do pré-sal na educação

Segundo presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, abaixo-assinado vai pressionar Executivo e Legislativo

Estadão.edu

21 Setembro 2011 | 20h03

Entidades ligadas à ciência querem que uma parte dos royaltes do petróleo do pré-sal seja destinada à educação. Para isso, estão organizando uma petição que pretende recolher 1 milhão de assinaturas na internet. A Câmara dos Deputados deverá colocar em votação ainda neste mês o Projeto de Lei nº 8.051/2010, que determinará as regras de partilha dos royalties.

Segundo a presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, o abaixo-assinado servirá para pressionar o Executivo e o Legislativo. "Precisamos escolher qual futuro queremos para o Brasil. O investimento em educação tem certeza de retorno, só precisamos ter paciência", diz Helena. O abaixo-assinado, lançado na terça-feira, 20, deverá ser encaminhado à presidente Dilma Rousseff, aos ministros da Casa Civil, da Fazenda, do Planejamento, e a todos os congressistas.

A Academia Brasileira de Ciências (ABC) e a SBPC reivindicam que, dos royalties destinados a Estados, municípios e Distrito Federal, 30% seja investido em educação, ciência, tecnologia e inovação. Helena calcula em R$ 3,97 bilhões o valor total a ser repassado a essas áreas. "Não é o ideal, mas já seria um avanço que começaria a corrigir um erro histórico."

A assinatura da petição pode ser feita por meio deste site.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.