São Paulo terá 600 escolas em período integral

A rede de ensino público estadual paulista terá 500 escolas funcionando em período integral na volta às aulas, em fevereiro ? 119 na Grande São Paulo e o resto no interior. O número representa quase 10% do total. O programa do governo, que inicialmente atingiria só 170 delas, foi ampliado por causa da grande quantidade de pedidos. Os alunos de 1ª a 8ª séries ficarão na escola entre 7 e 16 horas. Pela manhã, ocorrerão as atividades curriculares tradicionais e, à tarde, aulas de teatro e esportes, entre outras. A ampliação do programa será annunciada nesta quinta-feira pelo governo. O governado Geraldo Alckmin quer transformar todas as cerca de 6 mil escolas da rede em período integral. Atualmente, os alunos ficam cinco horas na escola. Além do aumento do período em que os alunos permanecerão na escola, ele cita programas de capacitação de professores e de maior participação da comunidade para melhorar a qualidade da educação. O investimento será de R$ 65 milhões.Os que cursarão o período integral ? cerca de 138 mil dos 6 milhões ? terão 9 horas/aula, mais uma de almoço. Haverá três refeições. Os pais que não concordarem terão de mudar o filho de escola.?Demos preferência às escolas com bom espaço físico e profissionais habilitados?, disse Alckmin. Mesmo assim, haverá contratações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.