Jonne Roriz/AE-10/8/2007
Jonne Roriz/AE-10/8/2007

São Paulo é a 45ª melhor cidade do mundo para fazer faculdade, diz ranking

Paris lidera levantamento inédito do grupo QS; Buenos Aires e Santiago estão à frente de SP

Estadão.edu,

15 Fevereiro 2012 | 12h59

São Paulo é a 45.ª melhor cidade do mundo para fazer faculdade, de acordo com levantamento inédito divulgado nesta quarta-feira, 15, pela QS - grupo de pesquisa que publica anualmente um dos mais importantes rankings de universidades do planeta.

 

Paris ocupa o topo da lista do novo estudo, seguida por Londres, Boston e Melbourne. Outras seis cidades europeias completam a relação de top 10.

 

Na América Latina, São Paulo fica atrás de Buenos Aires (24.º lugar), Cidade do México (31.º) e Santiago (41.º).

 

Segundo o ranking, Cingapura, na 12.ª colocação, é a melhor cidade asiática para estudar. Depois vêm Hong Kong (19.ª) e Tóquio (19.ª).

 

A Austrália é o único país com duas cidades entre as 10 mais bem avaliadas: além de Melbourne, emplacou Sidney, na 6.ª posição.

 

O ranking do QS se baseia em 12 critérios, entre os quais a qualidade e o número de universidades ranqueadas internacionalmente. Outros fatores também são considerados, como a qualidade de vida, o custo dos estudos e a reputação local das instituições junto aos empregadores.

 

Para entrar na lista, as cidades deveriam ter pelo menos 250 mil habitantes e duas instituições ranqueadas no QS. Cálculo da consultoria aponta que 98 lugares no mundo preenchem os dois critérios.

 

Veja as top 10 cidades:

 

1 - Paris

2 - Londres

3 - Boston

4 - Melbourne

5 - Viena

6 - Sidnei

7 - Zurique

8 - Berlim

9 - Dublin

10 - Montreal

 

O diretor executivo do QS, Nunzio Quacquarelli, disse que cidades da Europa continental, Austrália e Ásia oferecem "distintas vantagens" aos estudantes "quando uma diversa escala de fatores é tomada em consideração".

 

Para o vice-chanceler das universidades de Paris, Édouard Husson, a pesquisa "reconhece a grande experiência internacional que Paris fornece aos estudantes".  Ao QS, ele afirmou que a cidade tem "mais universidades globalmente ranqueadas e reconhecidas que qualquer outra cidade". "Adiciona-se a isso as baixas anuidades."

 

O prefeito de Londres, Boris Johnson, declarou estar "muito feliz" com o resultado do levantamento. "Com os Jogos Olímpicos cada vez mais próximos, Londres está passando por diversas transformações. Nós temos o dobro de livrarias que Nova York e mais museus que Paris. E, a propósito, nossos museus são gratuitos", disse.

 

A relação completa pode ser acessada no site www.topuniversities.com.

 

* Atualizada às 14h15

Mais conteúdo sobre:
Universidade Ranking QS São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.