Sai reajuste de 18% para bolsas de pós-graduação

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) anunciou nesta segunda-feira o reajuste de 18% no valor das 25 mil bolsas de mestrado e doutorado no País. O aumento começará a ser pago em maio e será retroativo a março.Havia dez anos que os valores não eram reajustados. Ficaram de fora os 1,5 mil bolsistas que residem e estudam no exterior, pois eles já tiveram seus valores corrigidos no início do ano, para se ajustarem às moedas dos diversos países.Apesar do anúncio, o Ministério da Educação ainda não tem recursos para pagar a parcela de dezembro e dependerá da aprovação, pelo Congresso, de suplementação orçamentária de R$ 15,7 milhões.EquiparaçãoO reajuste de 18% equipara o valor das bolsas da Capes com as do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que tiveram aumento em fevereiro e vinham sendo motivo de constrangimento. Afinal, bolsistas do CNPq passaram a receber mais do que seus colegas da Capes, apesar de todos fazerem a mesma coisa.Com o reajuste, a bolsa dos cerca de 13.860 mestrandos passa de R$ 724 para R$ 855 mensais, enquanto a dos doutorandos sobe de R$ 1.072 para R$ 1.267. O custo adicional do aumento é de R$ 46 milhões, dos quais R$ 30,3 milhões serão remanejados internamente via decreto.O reajuste de 18% estava previsto para 2003, mas acabou não sendo aplicado. Entra as razões, segundo o Ministério da Educação, estava a dotação orçamentária insuficiente, tanto no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) como na Capes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.