Ritmo forte na segunda fase do vestibular da Unicamp

O ritmo da segunda fase do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que começa amanhã e vai até quarta-feira, não é fácil. São quatro horas de prova por dia e, ao contrário da segunda fase da Fuvest, na qual os candidatos fazem apenas as provas relacionadas ao curso escolhido, os vestibulandos da Unicamp fazem provas de todas as disciplinas. São oito matérias, com 12 questões cada uma. Ou seja, os 13.304 vestibulandos têm pela frente 96 questões dissertativas. "O conhecimento não é compartimentado. A Unicamp busca estudantes com um perfil mais abrangente de conhecimento", diz o professor Leandro Tessler, coordenador executivo da Comissão de Vestibulares da Unicamp.Este ano, a Unicamp oferece 2.690 vagas. A Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (cujo vestibular é unificado com a universidade) oferece mais 124. A Unicamp tem 240 vagas a mais do que no ano passado. Dois cursos, em especial, tiveram acréscimo significativo: engenharia mecânica (80 vagas) e tecnologia em saneamento ambiental, diurno (40 vagas). A relação média de candidato por vaga é de 4,7. A Unicamp é uma das mais bem avaliadas escolas do País. Oito de seus cursos nunca obtiveram outra nota no Provão senão A.MudançaAtraído pela excelente qualidade da Universidade e preocupado com o rigor do vestibular, o técnico em eletrônica Daniel Sobral Barra, de 23 anos, mudou alguns hábitos nos últimos meses. Passou a evitar carnes, alimentos gordurosos, pratos de difícil digestão. Na hora de dormir, apesar do calor, não deixa a janela do quarto aberta. Gelado, nem pensar. "São quatro horas de prova por dia e quatro dias seguidos. Se você tiver uma indigestão ou se pegar um resfriado, faz os 30 primeiros minutos da prova bem e depois vai mal", diz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.