Bobby Yip/Reuters
Bobby Yip/Reuters

No século XIX, Rio foi a primeira cidade do País a receber imigrantes chineses

No século XIX, quando cidade fluminense era também capital do País, cerca de 300 chineses foram trazidos de Macau pelo governo real português, a fim de iniciar o plantio de chá

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2021 | 05h00

RIO - O Rio de Janeiro, que acaba de receber a primeira Escola Chinesa Internacional, foi também a primeira cidade brasileira a receber imigrantes chineses, ainda no século XIX. Entre 1812 e 1819, cerca de 300 deles foram trazidos de Macau pelo governo real português, a fim de iniciar o plantio de chá, que não foi bem-sucedido. O pintor alemão Johann Moritz Rugendas registrou a plantação chinesa de chá no Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

“Em 1809, um ano depois da chegada da família real portuguesa ao Brasil, o ouvidor geral de Macau, então colônia portuguesa na China, enviou dinheiro (em ouro) e presentes para a coroa portuguesa exilada no Rio; entre eles, sementes de chá, especiarias e árvores de fruta”, conta o professor Shu Changsheng, do departamento de línguas orientais da USP.

“No mesmo navio vieram também três chineses que iniciaram a plantação de chá no Jardim Botânico. Entre 1812 e 1814 cerca de 300 chineses chegaram ao Rio para trabalhar no cultivo de chá no Jardim Botânico e na Fazenda Real de Santa Cruz”, completa.

Uma estrada foi aberta ligando o Jardim Botânico ao Alto da Boa Vista por mão de obra chinesa. Em homenagem a esses trabalhadores, o prefeito Pereira Passos mandou construir em 1903 a Vista Chinesa, no Parque Nacional da Tijuca, um mirante que oferece uma das mais bonitas vistas da cidade.

A partir de 1870, com o fim do tráfico negreiro, os chineses começaram a ser trazidos para o Brasil para substituir o trabalho dos negros escravizados. Além de trabalhar nas fazendas, eles também trabalhavam nas obras de construção de estradas e ferrovias.

“Tradicionalmente, do século XIX até 1949, a maioria dos chineses veio ao Brasil sozinha, deixando as famílias na China e sonhando em ficar rico para voltar ao país natal”, conta Changsheng. “A maioria não enriqueceu. Esses chineses ficaram por aqui e se casaram com mulheres brasileiras.”

A partir de 1950 os imigrantes chineses começaram a trazer as famílias para o Brasil, onde os filhos também acabaram se casando com brasileiros.

“A grande mudança na população chinesa no Brasil começou nos anos 1980, quando começaram a chegar os migrantes da China continental”, diz o professor. “Eles trabalhavam no comércio, nas lanchonetes e restaurantes. Desde 1998 muitos se dedicam ao comércio popular.”

Somente nos últimos anos as grandes empresas chinesas de tecnologia começaram a chegar ao País, trazendo executivos e profissionais altamente qualificados. Atualmente, a grande maioria da população chinesa no País mora em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.