Divulgação/Governo do Estado de SP
Divulgação/Governo do Estado de SP

Retorno de atividades presenciais no ensino fundamental da rede estadual é adiado para 3 de novembro

Retomada para o ensino médio, EJA e CEEJA é mantida em 7 de outubro

João Ker, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2020 | 15h49

O governo do Estado adiou para 3 de novembro a retomada de atividades presenciais no ensino fundamental da rede estadual de ensino. Nas demais séries e redes, fica mantida a previsão de retomada para 7 de outubro, que vale para escolas estaduais, municipais e particulares. "Evidentemente, vamos respeitar a autonomia dos prefeitos para a autorização da abertura em suas cidades", afirmou o governador João Doria (PSDB) durante coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, 18.

De acordo com ele, a decisão de começar o plano de retomada pelo ensino médio, pela Educação de Jovens e Adultos (EJA) e pelos Centros Estaduais de Educação para Jovens e Adulto (CEEJAs) foi tomada com base nas altas taxas de evasão escolar entre essas etapas, principalmente entre alunos mais pobres. “Estamos mantendo o restante do cronograma porque as condicionalidades, por enquanto, estão cumpridas”, frisou o secretário de Educação do Estado, Rossieli Soares.

Durante o evento, a equipe também anunciou o repasse de R$ 50 milhões para que as instituições possam comprar equipamentos de proteção contra o coronavírus, através do programa “Dinheiro Direto na Escola”, anunciado nesta semana pelo governo federal. Ao todo, já foram R$ 700 milhões destinado às instituições de ensino no Estado.

Rossieli frisou ainda que as escolas precisam apresentar um planejamento para a volta das atividades, que será analisado pelas Diretorias de Ensino municipais e pela Secretaria de Educação, com prioridade para o 3º ano do ensino médio. Nenhuma instituição poderá ser reaberta sem essa aprovação dos equipamentos, materiais e infraestrutura necessários para respeitar as medidas sanitárias e de distanciamento social.

Na capital, o prefeito Bruno Covas (PSDB) reforçou que a permissão para a retomada presencial em 7 de outubro está mantida apenas para o ensino superior e para atividades extracurriculares. Questionado sobre a pressão da rede privada, ele afirmou: “Continuo tranquilo nas decisões que nós tomamos. Sou prefeito da cidade, não do sindicato das escolas particulares”. 

Até o momento, a Secretaria de Educação do Estado estima que 142 escolas já tenham retomado atividades presenciais. Também não há ainda uma definição sobre quando será o fim do ano letivo de 2020. Dessa forma, o calendário de permissão para atividades presenciais na rede estadual de ensino fica o seguinte:

  • 7 de outubro: reforço escolar, opcional para ensino médio, EJA e CEEJA
  • 3 de novembro: retorno de todas as outras etapas da educação, incluindo ensino fundamental

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.