Restrito a meninos, São Bento adota período integral

Cobrança para que os alunos se dediquem aos estudos e foco nos temas importantes para os vestibulares. Segundo os estudantes, esse é o segredo do Colégio São Bento, no Rio, para voltar a liderar o Enem em 2010, após figurar como a quarta melhor escola do País no exame anterior. Em 2005, 2007 e 2008 a escola carioca já havia conquistado o primeiro lugar no exame.

Fábio Grellet,

12 Setembro 2011 | 03h50

O São Bento ministra aulas em período integral (das 7h30 às 16h30). No ensino médio, por mensalidades de R$ 1.974,29 (para os dois primeiros anos) ou R$ 2.139,70 (para o 3.º ano), o aluno tem 16 disciplinas, entre elas teologia e história da arte.

Fundado em 1858, o colégio fica no centro, é mantido pelo Mosteiro de São Bento e só aceita homens. Para ingressar, é preciso ser aprovado em uma avaliação aplicada pela escola. Entre os ex-alunos estão o maestro Heitor Villa-Lobos (1887-1959) e o comediante Hélio de La Peña.

“Não temos uma preparação específica para o Enem, mas para os vestibulares de uma maneira geral. O resultado do exame confirma a fama da escola e beneficia quem estuda lá, porque, em uma seleção, isso será levado em conta”, afirma Guilherme Antônio, de 17 anos, que cursa o 2.º ano e pretende cursar Engenharia Química.

“O resultado aumenta a pressão sobre nós, mas é um incentivo também. Quando chegar nossa vez (de fazer o Enem), vamos querer manter o nível”, afirma Lucas Martins, de 15 anos, que cursa o 1.º ano e quer prestar vestibular para Direito. Procurada pelo Estado, a direção da escola não quis se manifestar sobre o Enem.

 

 

Mais conteúdo sobre:
enem 2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.