Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Representantes negociam fim da greve nas estaduais

A greve de professores e funcionários das três universidades estaduais paulistas - USP, Unicamp e Unesp - deverá ser suspensa na segunda-feira. O Fórum das Seis, que reúne sindicatos das duas categorias nas três instituições, decidiu nesta quarta-feira aceitar a contraproposta feita pelos reitores.A confirmação da volta ao trabalho depende, contudo, do término da reunião do Fórum com o Conselho de Reitores das Universidades Paulistas (Cruesp), previsto para depois das 22h00.Os reitores ofereceram reposição salarial de 2% retroativos a maio (data-base das categorias) e mais 2,14% a partir de agosto, totalizando pelo menos 4,18% de reajuste, desde que fossem observadas certas exigências.O Fórum exigiu que não haja punição contra os grevistas, demissões nem descontos dos dias parados. Exigiu ainda que a reposição das aulas ocorra preservando o conteúdo das disciplinas, sem prejuízo aos alunos e professores.UnicampSegundo a presidente da Associação de Docentes da Unicamp (Adunicamp), Maria Aparecida Afonso Moysés, ainda haverá assembléias dos seis sindicatos nas três universidades na quinta e na sexta-feiras, "mas ficou meio posto na reunião do Fórum que a greve será suspensa na segunda-feira".O diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU) Marcílio Ventura acrescentou que está marcada uma reunião com representantes da reitoria da Unicamp na segunda-feira para tratar do vale-alimentação. A universidade de Campinas é a única que não tem o benefício. O STU reivindica vale-refeição de meio salário mínimo.A negociação prevê ainda que o excedente da arrecadação estadual, da verba destinada às universidades, será aplicado em janeiro aos salários, descontados os 2,14% adiantados em agosto. O cálculo de Maria Aparecida é de que o reajuste final será de cerca de 6%.USP e UnespNa USP, o Sintusp (sindicato de funcionários) deu indicação de continuidade da greve, contrariando a Adusp (associação de professores), que desde anteontem já havia sinalizado a favor da suspensão da greve - mas adianta que, em caso positivo, os professores ainda estariam em greve ao menos até hoje.Os estudantes da USP, que também estão declarados em greve, terão uma assembléia na terça-feira para defcidir sobre a greve.Na Unesp, o Sintunesp (sindicato de funcionários) ainda não deu indicativo, e garante que estarão em greve ao menos até sexta-feira, pois também terão novas assembléias.A Adunesp (associação de professores) também tem assembléias a realizar. Os alunos de alguns campus já estão encerrando a greve.

Agencia Estado,

28 de julho de 2004 | 20h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.