Reposição fará USP ter aulas até janeiro

Os alunos da Universidade de São Paulo (USP) vão passar boa parte do mês de janeiro nas salas de aula, por causa da greve de professores e funcionários, que começou em 27 de maio e só terminou na sexta-feira passada. A reposição de aulas começou nesta segunda-feira e vai até o dia 4 de setembro; o segundo semestre começa em 13 de setembro e vai até 22 de janeiro.Um recesso está previsto entre os dias 24 e 31 de dezembro, por causa dos feriados de Natal e Ano Novo.De acordo com nota emitida pela USP, as disciplinas que não foram totalmente paradas pela greve poderão ser concluídas mais cedo, mediante discussão, caso a caso, com as Comissões de Graduação das unidades.O novo calendário afeta os planos dos alunos, principalmente os que trabalham e não vão poder coincidir as férias. "Prejudica muito porque eu ia viajar quando tenho férias do trabalho. Eu precisava ter um descanso no fim do ano, não agora", diz o estudante de Letras Fernando Sobral Jr., de 22 anos, que trabalha como professor de inglês.Unicamp e UnespA Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), que também encerraram a greve, informaram já ter elaborado um calendário de reposição, que está disponível aos alunos nas unidades onde estudam.Isso porque a recuperação das aulas varia entre os cursos. "As unidades começaram a greve em momentos diferentes", explica o pró-reitor de Graduação da Unesp, Wilson Galhardo Garcia.

Agencia Estado,

02 de agosto de 2004 | 15h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.