Reitoria da USP diz que vai 'dialogar' com grevistas

A primeira reunião de negociação será no próximo dia 6; Sintusp quer 6% de reajuste salarial

Estadão.edu

30 Abril 2010 | 19h51

Um dia após o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp) anunciar greve reivindicando reajuste salarial, a reitoria divulgou hoje, em boletim eletrônico, que se "propõe a trabalhar conjuntamente com os variados segmentos da universidade com o intuito de chegar a um bom termo em todos os sentidos".

 

Os funcionários aprovaram em assembleia ontem greve da categoria a partir do dia 5. A principal reivindicação é 6% de reajuste, já recebido pelos professores da instituição. O Sintusp também quer 16% de reposição e a incorporação de R$ 200 ao salário-base.

 

De acordo com o comunicado, foi reiterada a "disposição para o diálogo, havendo canais abertos para tanto, incluindo a oportuna negociação que se dará sobre a pauta específica de reivindicações dos funcionários da USP".

 

O texto divulgado pela reitoria lembrou as datas das reuniões entre o Fórum das Seis (entidade que congrega sindicatos de professores e funcionários das três universidades estaduais paulistas), em conjunto com o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp). A primeira delas ocorrerá no próximo dia 6; e a segunda, no dia 11.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.