Reitoria da USP ameaça processar professores em boletim

Sindicato afirma que não abrirá mão do direito de se expressar

Estadão.edu

09 Março 2012 | 18h38

 A reitoria da USP ameaçou processar diretores do sindicato de professores (Adusp) em seu boletim oficial. Segundo o texto, publicado em 2 de março, dez diretores da entidade deverão "esclarecer as afirmações feitas à imprensa sobre o "desvio de verbas acadêmicas para construções", ou se retratarem, "sob pena de ação penal de difamação", em resposta a uma interpelação judicial.

 

A nota ressalta que nas correspondências enviadas ultimamente pela Adusp à Reitoria, não houve menção a "desvio de verbas acadêmicas para construções".

 

Em seu site, a Adusp se diz "perplexa" com a nota da reitoria. O sindicato promete que "uma vez recebida e analisada a notificação, a direção da Adusp voltará a se pronunciar" e afirma que "não abrirá mão do direito de expressar seu entendimento sobre toda e qualquer questão, especialmente as relacionadas à USP e à atividade docente".

 

Esta não é a primeira vez em que a reitoria da USP usa o boletim oficial da assessoria de imprensa para criticar outras entidades. Em 20 de setembro do ano passado, ela dedicou uma edição especial do boletim para criticar a direção da Faculdade de Direito, acusada de não dar andamento a projetos da gestão passada - quando a unidade era comandada pelo hoje reitor João Grandino Rodas. Na época, o atual diretor, Antonio Magalhães Gomes Filho, afirmou ao Estadão.edu que o boletim “foi uma agressão muito rude”. Sete dias depois, a reitoria da USP voltou a criticar a direção da Faculdade de Direito, retomando a discussão sobre doações milionárias para reformas de sala de aula que exigiam como contrapartida o batismo dos espaços acadêmicos com os nomes dos doadores.

No começo de setembro de 2011, um texto da reitoria sobre o Clube das Arcadas foi publicado no Diário Oficial paulista.

Mais conteúdo sobre:
USPReitoriaAdusp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.