Reitores de estaduais recusam proposta de grevistas

Terminou em impasse a reunião entre o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas(Cruesp) e o Fórum das Seis, que congrega sindicatos de docentes e servidores das três universidades e do Centro Paula Souza, na terça-feira, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).O Cruesp recusou a contraproposta do Fórum e manteve sua posição de somente negociar repasse a partir de outubro, de acordo com aarrecadação estadual.Os funcionários das universidades estaduais estão em greve há cerca de um mês. "O Cruesp recusou nossa proposta, não apresentou outra proposta e também não marcou nenhuma nova reunião de negociação", disse a presidente da Associação de Docentes da Unicamp (Adunicamp) Maria Aparecida Afonso Moysés. O encontro foi encerrado por volta de 22h15, quando teve início a reunião do Fórum das Seis.Os grevistas pedem reajuste de 16%, mas aceitam negociar outro índice, desde que seja aplicado de imediato. Os reitores propuseram reposição entre 3,5% e 4,8%, condicionada à arrecadação estadual, a ser repassada integralmente em janeiro. Essa posição foi recusada na segunda-feira em assembléias de servidores da Unicamp.A proposta do Fórum das Seis recusada na terça pelo Cruesp elevava o percentual proposto pelos reitores em pelo menos dois pontos e exigia a definição de um índice de reajuste imediato, conforme Maria Aparecida. A decisão do Cruesp será votada em assembléias nesta quarta pelos funcionários da Unicamp.As três universidade recebem, juntas, 9,57% do orçamento do Estado. Para sexta-feira, os grevistas agendaram um ato público em frente ao Palácio Bandeirantes, em São Paulo, para defender o ensino estadual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.