Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Reitor da Unesp será novo secretário estadual da Educação

Herman Voorwald foi confirmado no cargo na tarde desta sexta-feira pelo governador eleito, Geraldo Alckmin

Estadão.edu e Roberto Almeida, de O Estado de S. Paulo

17 Dezembro 2010 | 20h05

O novo secretário estadual da Educação de São Paulo será o reitor da Unesp, Herman Voorwald. Ele ocupará o cargo de Paulo Renato de Souza, que pediu demissão ontem. O nome de Voorwald foi confirmado na tarde desta sexta-feira, 17, pelo governador eleito, Geraldo Alckmin (PSDB).

 

Com a vacância do cargo de reitor, assume a reitoria da Unesp o atual vice-reitor, Julio Cezar Durigan. "Tenho plena confiança no meu amigo e companheiro, professor Durigan", afirmou Voorwald.

 

O reitor da Unesp aceitou o convite feito ontem pelo governador eleito. O novo secretário disse que o professor será prioridade. Ele declarou que trabalhará pela qualidade do ensino no Estado, enfatizando o constante aprimoramento dos educadores da rede.

 

"Sou unespiano há mais de 30 anos. Saio do cargo com tristeza, pois fui eleito com 67% dos votos da comunidade, mas com a convicção de que a universidade está em seu avanço constante, norteada pela qualidade de seu ensino, pesquisa e extensão", afirmou Voorwald.

 

Veja também:

 

- Voorwald pode rever plano de carreira de professores

 

A decisão de Alckmin surpreendeu até os correligionários. Voorwald não fazia parte da bolsa de cotações. Alckmin conheceu-o recentemente, em meio às inúmeras indicações, e gostou do perfil. O reitor da Unesp é ligado à área de engenharia mecânica. Graduou-se na Unesp em 1979, fez mestrado na Unicamp e doutorado no ITA.

 

Alckmin buscava aliviar as tensões com as entidades de classe de professores da rede estadual e manter Paulo Renato seria um sinal ruim para os sindicatos. O impasse culminou com o pedido de demissão do tucano.

 

Segundo integrantes da equipe de transição, Voorwald apresentou-se "com apetite" para o cargo. Demonstrando forte desejo de assumir a secretaria, ele superou nomes mais conhecidos, como o do deputado Paulo Barbosa (PSDB), ligado ao ex-secretário Gabriel Chalita (PSB).

 

Na avaliação de tucanos, o reitor da Unesp tem em seu favor habilidade e articulação suficientes, obtidas com o período à frente da universidade, para superar os impasses em relação aos professores. O perfil técnico, afirmam, também o põe como "habilidoso gestor".

 

Atualizada às 16h do dia 19/12 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.