Divulgação
Divulgação

Reitor da Federal de Rondônia renuncia após denúncias de fraude

Professores e alunos em greve há 70 dias levantaram suspeitas sobre gestão de José Januário Amaral

Estadão.edu

23 Novembro 2011 | 12h54

O reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir), José Januário de Oliveira Amaral, pediu renúncia do cargo nesta quarta-feira, 23, após denúncias de desvio de verbas e de más condições de funcionamento da instituição, informou o MEC.

 

O pedido chegou ao ministro da Educação, Fernando Haddad, e será encaminhado ao Planalto, uma vez que o cargo é de provimento da Presidência da República. A exoneração de Amaral deve ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União. Na próxima semana, o reitor formalizará a renúncia ao Conselho Universitário da Unir.

 

Segundo o MEC, Amaral tomou a decisão de renunciar ao constatar a falta de condições para conduzir a universidade, em razão da série de denúncias de malversação e desvio de recursos que envolvem a Fundação Rio Madeira (Riomar), que serve de apoio à Unir.

 

Em 24 de outubro, a Secretaria de Educação Superior (Sesu) do MEC constituiu comissão de auditores, integrada por representantes do próprio MEC e da Controladoria-Geral da União (CGU), para fazer um levantamento da situação e auditar as contas, tanto da Riomar quanto da Unir.

 

Mesmo com a renúncia do reitor, a comissão de auditores deve entregar o relatório da situação da universidade nos próximos dias. O prazo oficial expiraria nesta quinta-feira, 24, mas a comissão pediu mais dez dias para concluir as atividades.

 

O ministro Fernando Haddad indicou uma outra comissão para avaliar as condições de funcionamento da universidade. Segundo denúncias de estudantes e professores, em greve há 70 dias, tais condições são as piores possíveis.

 

Haddad determinou ainda à Sesu o acompanhamento do processo de substituição de Januário Amaral.

 

* Atualizada às 13h30

Mais conteúdo sobre:
Ensino superiorRondôniaUnirMEC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.