Reforma universitária depende de pressão social, diz Tarso

O ministro da Educação, Tarso Genro, disse nesta quarta-feira que a reforma universitária só será feita se houver "pressão de fora para dentro", se a sociedade brasileira se mobilizar contra os "nichos corporativos" do ensino superior. O ministro participou da teleconferência Reforma Universitária, no auditório do Ministério da Educação (MEC).Sem a presença de reitores de universidades federais, Tarso disse que vai anunciar, em breve, uma proposta de aumento de vagas nessas instituições, ao mesmo tempo que negocia com os Ministérios da Fazenda e do Planejamento a abertura de concursos este ano, para a contratação de professores.As 55 federais, de acordo com o ministro, necessitam mais 10 mil docentes. Mas ele admitiu que esse número passa longe das possibilidades orçamentárias do governo. Cerca de 40 mil professores lecionam nessas instituições, onde estudam 532 mil alunos de graduação.FarpasTarso e os reitores das federais têm trocado farpas por causa do programa Universidade para Todos, que será lançado nos próximos dias por medida provisória. O programa deverá estatizar cerca de 75 mil vagas para alunos carentes em instituições particulares e filantrópicas, em troca de isenção fiscais.Os reitores gostariam que o governo investisse na ampliação de vagas nas federais e dizem que o Universidade para Todos não passa de "compra de vagas".Sem dinheiroO ministro reconheceu que, este ano, o governo não tem dinheiro para grandes expansões de vagas nas federais e aproveitou para rebater a crítica. "Há mentalidades pequenininhas que acham que (o Universidade para Todos) é privatização", disse Tarso, reafirmando que a iniciativa vai criar vagas públicas e gratuitas para os estudantes na rede privada.Durante a teleconferência, Tarso lançou um portal na internet para a discussão da reforma universitária, no endereço www.mec.gov.br/reforma. A proposta de reforma universitária deverá estar pronta para ser enviada ao Congresso em novembro.

Agencia Estado,

01 de abril de 2004 | 06h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.