Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Rede municipal terá grupo para gerenciar conflitos entre professores, alunos e funcionários

As comissões serão formadas por representantes da própria unidade e deverão sugerir medidas aos gestores escolares

O Estado de S. Paulo

16 Março 2015 | 16h45

O prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) aprovou uma lei na última sexta-feira, 13, que criará comissões para mediar conflitos em todas as escolas municipais e Centros de Educação Infantil (CEIs) da cidade. Os grupos, que serão chamados de "Comissão de Mediação de Conflitos" (CMC), atuarão na prevenção de brigas entre alunos, professores e servidores. A novidade ainda depende de regulamentação do Executivo, que pode ocorrer em até 60 dias. 

As comissões serão formadas por representantes da própria unidade. Também será função dos CMC sugerir medidas para a resolução destes conflitos, identificar as causas da violência no âmbito escolar e as áreas que apresentam risco de violência nas escolas. Os membros do grupo deverão sugerir aos dirigentes das escolas propostas para resolver os problemas identificados.

"O resultado desses conflitos tem sido nocivo para a educação das crianças e jovens que vivenciam esses momentos por várias razões, dentre elas, pelo fato de muitos professores desistirem das aulas, ou se afastarem por licença médica para tratamento de saúde", disse o autor do Projeto de Lei, Paulo Fiorilo (PT), em sua justificativa. 

Mais conteúdo sobre:
escola

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.