Valter Campanato/Agência Brasil
Valter Campanato/Agência Brasil

Rádio Estadão promove debate sobre reformas no ensino médio

Daniel Cara, coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, e Priscila Cruz, diretora executiva do Movimento Todos Pela Educação, discutirão maior alteração na LDB em 20 anos

O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2016 | 16h04

A Rádio Estadão realizará nesta segunda-feira, 26, às 14h, um debate para discutir as reformas no ensino médio anunciadas pelo governo Michel Temer (PSDB) na última semana. 

As alterações, consideradas a maior mudança na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) em 20 anos, tornam apenas três disciplinas obrigatórias em todo o ensino médio - Português, Matemática e Inglês. Todas as outras poderão ser escolhidas pelos estudantes, que deverão optar por percursos formativos diferentes, como Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Ensino Técnico. O novo formato deve passar a valer somente em 2018.

Para discutir a reforma educacional, serão trazidos  dois especialistas na área: Daniel Cara, coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, e Priscila Cruz, diretora-executiva do Movimento Todos Pela Educação. Leia uma análise sobre a  reforma produzida pelo professor Paulo Carrano, da Universidade Federal Fluminense. 

Mudanças. A depender da escolha do “itinerário” pelo aluno, as disciplinas de Inglês, Português e Matemática terão mais ou menos profundidade na abordagem. Se o estudante escolher seguir a área de Linguagens, por exemplo, aprenderá mais sobre orações subjuntivas do que sobre trigonometria (na Matemática). Marcada para novembro, a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano não sofrerá mudança. Especialistas já preveem mudanças nos vestibulares após a consolidação da reforma.

Leia algumas reportagens que já foram publicadas pelo Estado sobre o tema: 

‘Era necessária uma consulta prévia da reforma do ensino’, diz especialista

Reforma no ensino médio também deve mudar vestibulares

Novo ensino médio enfrenta resistências; matérias obrigatórias ampliam polêmica

Na rede particular, alunos temem curso 'frouxo' com reforma 

Alunos de escolas públicas já  falam em protesto e ocupação de escolas

‘Vamos usar recursos de escolas privadas’, diz Nalini sobre novo ensino médio



 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.