Questões da Unesp são claras e descomplicadas

As questões da prova de conhecimentos gerais do Vestibular Unesp 2005 foram consideradas claras, simples e descomplicadas pelos professores do Curso Objetivo. No geral, as questões foram elogiadas e somente na prova de física houve uma, a de número 46, que mereceu uma crítica.Confira os comentários dos professores e as questões resolvidas.Na prova de matemática, a maioria das questões foi de álgebra. Com apenas uma pergunta puramente teórica sobre matriz, a prova teve textos associados a assuntos concretos do dia-a-dia. Os textos de cunho prático, que mencionavam bancos e lojas, verificaram a boa interpretação do aluno, segundo Guiseppe Nobilioni.Química teve questões clássicas e enunciados claros, e foi relativamente fácil, na avaliação de Antônio Mario Salles. Os temas foram pouco originais, como tratamento da água e chuva ácida. O exame se dividiu em química inorgânica e físico-química e teve apenas duas questões de química orgânica.A prova de história foi dividida em seis questões de história geral, cinco do Brasil e uma da América. Não teve perguntas sobre história antiga. A questão de história da América não tinha resposta porque a única alternativa possível misturou dois episódios de datas diferentes, segundo Francisco Alves da Silva.As questões de biologia foram bem elaboradas e criativas. Utilizou pesquisas para falar de assuntos de conhecimento dos jovens. A maneira criativa de enfocar as questões foi com temas sobre drogas, anabolizantes e outros. O nível da prova foi bom, na avaliação de Luiz Carlos Bellinello.A prova de inglês foi clara e objetiva, comentou Maria Cristina Armaganijan. Com dois textos de assuntos comuns, teve um nível médio e sem surpresas. As alternativas escritas em português facilitaram a compreensão. Cerca de 25% da prova foi sobre gramática.A qualidade melhorou este ano, segundo Vera Lúcia Antunes. O nível das questões aumentou porque exigiu dos alunos um conhecimento maior para relacionar as questões com gráficos, tabelas, mapas e figuras. As perguntas longas pediam mais atenção do aluno.Para o aluno bem preparado a prova teve questões tranqüilas e fáceis. Na questão 46 faltou rigor teórico ao pedir a relação entre carga e massa, sendo que, na realidade, deveria ser a relação do módulo de carga dividido pela massa. O erro não afetou a questão, na opinião do professor Eduardo Figueiredo.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2004 | 20h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.