‘Quero que alguma empresa me banque'

Camila Zattar, estudante da Universidade da Califórnia em Berkeley

Ocimara Balmant, O Estado de S. Paulo

19 de janeiro de 2013 | 21h00

SÃO PAULO - "Sempre pratiquei natação e o que me motivou a estudar nos EUA foi isso. No Brasil, é impossível cursar uma boa faculdade, como a USP, e praticar esporte profissional ao mesmo tempo. Aqui, o esporte é muito valorizado pelas faculdades e elas facilitam a vida do estudante-atleta.

Logo, o foco da minha aplicação para conseguir uma vaga foram meus títulos nacionais e internacionais de natação. Claro que não foi só isso. Também tive o terceiro melhor resultado acadêmico no Colégio Dante Alighieri, onde cursei o ensino médio, e venci um concurso de redação da Academia Paulista de Letras em 2011.

Consegui passar na Universidade da Califórnia em Berkerley e quero um duplo diploma em ciências políticas e administração de negócios. Depois, pretendo voltar ao Brasil, a princípio para trabalhar com algo ligado a relações internacionais.

Como nunca tinha saído de casa, no começo tive de me virar para aprender a fazer coisas como lavar roupa. Mas agora já estou adaptada. Entre aulas e o que estudo sozinha, são oito horas por dia. Em época de provas, aumenta um pouco. Por enquanto, estou aqui bancada por minha família e por uma bolsa da Fundação Estudar, mas quero que uma empresa me ache no EduqueMe."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.