Prova da UFRJ tem menos abstenção que no ano passado

O primeiro dia do vestibular da maior universidade federal do País, a UFRJ, teve índice de abstenção de menos de 10%, bem inferior ao que foi registrado no ano passado (15%). Dos 47.204 inscritos, 4.222 não compareceram aos locais de prova esta manhã.Segundo a coordenação do concurso, a queda no número de faltosos em relação a 2001 se deve ao clima de tensão que marcou o último vestibular, ocasião em que provas foram rasgadas, funcionários agredidos, e a Polícia Militar entrou no campus da UFRJ para garantir a realização dos exames, mesmo contra a decisão do Conselho de Ensino de Graduação da universidade de adiá-los por conta da greve dos professores da rede pública federal.Hoje, os candidatos às 6.223 vagas oferecidas fizeram testes discursivos não específicos. O curso de Medicina continua a ser o mais disputado, com 26,81 candidatos por vaga, seguido pelo de Comunicação Social (19,37) e Direito no turno da manhã (18,68).No dia 24, os vestibulandos voltarão às salas de prova para resolver questões de português e literatura, redação e de mais uma disciplina específica. O último exame será em 22 de dezembro, com duas provas específicas. De acordo com os organizadores do vestibular, a taxa de abstenção tende a cair nas próximas etapas.Ao contrário do ocorrido no primeiro dia de provas do último vestibular, em 28 de outubro do ano passado, não foram registrados incidentes no domingo. Na ocasião, o concurso só foi realizado graças a uma decisão judicial expedida na noite anterior - o então reitor, José Henrique Vilhena, recorreu à Justiça, depois que entidades estudantis e de pais de alunos tentaram adiar as provas por causa da greve de mais de dois meses dos professores federais, que prejudicou os candidatos das escolas públicas federais.

Agencia Estado,

17 de novembro de 2002 | 16h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.