Robson Fernandes/Estadão
Robson Fernandes/Estadão

ProUni tem recorde de inscritos; Maior procura foi por Administração

Programa federal de bolsas no ensino superior registrou 1,5 milhão de inscritos, 21% a mais do que no primeiro semestre de 2014

O Estado de S. Paulo

02 Fevereiro 2015 | 19h11

A primeira edição de 2015 do Programa Universidade para Todos (ProUni) registrou 1.523.878 inscritos, 21% a mais do que no primeiro semestre de 2014, quando 1.259.285 candidatos habilitaram-se às bolsas de estudos em instituições particulares de educação superior. O curso de Administração teve a maior procura, com 303 mil inscrições, seguida de Direito (252 mil) e Pedagogia (161 mil).

O ProUni oferece bolsas de estudos integrais e parciais (50% da mensalidade) em instituições particulares de educação superior que tenham cursos de graduação e sequenciais de formação específica. Criado em 2004 pelo governo federal, o programa é dirigido a egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular, estes na condição de bolsistas integrais.

Nesta edição, as mulheres foram maioria, com 889.398 candidatas (58% do total). Dos inscritos, 837.743 (55%) têm entre 18 e 24 anos. Outros 196.848 (12,9%), de 25 a 29 anos, segundo informações do Ministério da Educação (MEC).


O programa registrou ainda 720.171 inscritos que se declararam pardos (47,3% do total). Os brancos representam 36,2%; amarelos, 2,4%; indígenas, 0,1%.

O processo seletivo do ProUni prevê duas chamadas. O resultado da primeira foi divulgado nesta segunda-feira, 2, pela internet. Até o dia 9 próximo, o candidato selecionado deve comparecer à respectiva instituição de ensino para comprovação das informações prestadas no momento da inscrição e fazer a matrícula. O resultado da segunda chamada está previsto para o dia 19. O estudante terá de 19 a 24 deste mês para comprovar as informações e providenciar a matrícula, conforme o cronograma.

Para acessar a bolsa integral, o estudante precisa comprovar renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo. Para a parcial, a renda familiar precisa ser, por pessoa, de até três salários mínimos.

Segundo o MEC, estão dispensados de comprovar renda os professores dos quadros permanentes das redes públicas estaduais e municipais, em efetivo exercício do magistério, que concorram a bolsas em cursos de licenciatura, pedagogia ou normal superior.

Esta edição do programa ofertou 213.113 bolsas — 135.616 integrais e 77.497 parciais. No total, 1.117 instituições participantes abriram vagas em 30.549 cursos, conforme o balanço.

Com informações do MEC

Mais conteúdo sobre:
ProUniMEC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.