ProUni também deve mudar e Enem, substituir 1ª fase do Enade

MEC pretende adotar processo único para distribuição de 80 mil bolsas este ano

Paulo Saldaña, Especial para o Estadão.edu

10 de maio de 2010 | 17h22

Depois de anunciar mudanças no Sisu, o Ministério da Educação também pretende alterar as regras do ProUni. A secretária de Ensino Superior, Maria Paula Dallari, disse que pretende reduzir de 5 para 2 o número de opções que os candidatos a bolsas podem fazer no ProUni. Ela também afirmou que o Enem pode substituir a 1ª fase do Enade, exame que avalia competências de alunos de graduação.

O ProUni terá no meio do ano o mesmo prazo de inscrição do Sisu: de 10 a 14 de junho. A ideia do MEC é, além de limitar o número de opções, adotar um processo único para a escolha dos beneficiados pelas 80 mil bolsas que o governo prevê distribuir em 2010. Até o ano passado, o ProUni tinha três etapas para inscrição.

No caso do Enade, hoje o exame é aplicado a alunos do primeiro e do último ano de cada curso. Se a proposta mencionada por Maria Paula vingar, o Enade ficará restrito aos alunos concluintes. Além de avaliar os estudantes, a nota do Enade entra no cálculo do conceito dos cursos de graduação do País. Aqueles que têm conceitos ruins podem ser fechados pelo MEC.   

Tudo o que sabemos sobre:
enadeenemprounimaria paula dallari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.