Prós e contras de usar o Enem

Enem foi criado para avaliar alunos, e não escolas, mas é um critério a ser avaliado

15 Outubro 2009 | 13h00

Educadores consideram o ranking do Enem um critério importante para a escolha da escola. Apesar de avaliar alunos do ensino médio – e não o colégio –, o Enem pode ser considerado um bom indicador de toda a educação básica, diz Neide Noffs, da PUC.   "A boa colocação não ocorre por acaso. Mostra, ao menos, que a instituição é organizada." Ou seja, os pais devem fugir das escolas com desempenho abaixo da média. Mas o Enem também provoca distorções. Um colégio eficiente que recebe alunos menos preparados tende a se sair pior que escolas ruins com clientela privilegiada. Isso ocorre porque o exame não mostra como o aluno chegou à instituição, só como ele saiu. Para Cipriano Luckesi, da Universidade Federal da Bahia, usar a nota como parâmetro é algo limitado, que só funciona na ausência de outros indicadores. "É um ranking feito de uma única prova." Ocimar Alavarse, professor da USP, concorda. "É um exame padronizado, que não avalia todos os componentes da formação escolar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.