Projeto associa obras infantis a brinquedos

Ler é Saber, do Instituto Brasil Leitor, já implantou 48 bibliotecas para a primeira infância

Karina Toled, O Estado de S. Paulo

26 Julho 2010 | 12h37

Outra iniciativa para estimular a leitura entre crianças de 0 a 6 anos é o projeto Ler é Saber, do Instituto Brasil Leitor (IBL), que já implantou 48 bibliotecas para a primeira infância em hospitais, clínicas médicas e odontológicas, creches e escolas públicas e particulares.

 

Os espaços são especialmente planejados para as crianças pequenas, com móveis coloridos e sem quina e prateleiras tão baixinhas que até um bebê é capaz de alcançar. “Cada livro possui um brinquedo correspondente, que se relaciona com o conteúdo das páginas”, explica Ivani Capelosa, idealizadora do projeto.

 

Fantoches, marionetes, bonecos, jogos e instrumentos musicais fazem parte do acervo da biblioteca e ajudam a tornar mais envolvente e dinâmica a narração de histórias. Entre uma diversão e outra, explica Ivani, os livros acabam se tornando tão atraentes quanto os próprios brinquedos.

 

Além de conceber o projeto das bibliotecas, o IBL treina professores e monitores para trabalharem com todo o material.

 

“É comum ver crianças ouvindo ou lendo uma história com um brinquedo embaixo do braço ou no colo”, relata Luzia Fagundes, professora da Unidade Modelo de Ensino Luiza Cortez da Silva, de Cubatão. “As crianças estão muito mais interessadas nos livros bem como em outros materiais escritos. Notamos maior desenvolvimento, principalmente no vocabulário”, conta a educadora.

Mais conteúdo sobre:
Leitura educação infantil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.